Como evitar o sequestro de dados e informações desprotegidas?

Dados e informações confidenciais desprotegidas são um grande risco para os negócios, independentemente do tamanho da empresa. Deixar brechas para se tornar vítima do sequestro de dados pode significar não apenas prejuízo financeiro, mas também atrasos operacionais, danos à marca e processos judiciais.

Pensar que uma violação de dados não acontecerá com a sua empresa, porque nunca aconteceu antes, é uma atitude arriscada. Por isso, seja o herói que sua companhia precisa: aprenda, neste artigo, as melhores dicas para proteger suas informações e as dos seus clientes. Confira!

O que é sequestro de dados?

O sequestro de dados é um tipo de ação realizada por cibercriminosos, que infectam celulares, tablets ou computadores com vírus capazes de roubar os arquivos armazenados sem deixar rastros ou, ainda, criptografá-los de forma que o usuário só consiga acessá-los novamente após pagar algum valor em dinheiro pedido como resgate.

Quando alguém é vítima desse tipo de ação, mesmo pagando a quantia pedida, não há garantias de que os hackers vão restabelecer o acesso aos arquivos sequestrados.

Felizmente, é possível evitar um sequestro de dados tomando algumas precauções simples.

Como evitar esse problema?

Antes de tudo, faça backups rotineiros

Fazer backups regularmente é a etapa mais importante para evitar desastres digitais. Eles ajudam a garantir que, independentemente da sua estratégia de segurança atual, você tenha dados seguros e limpos para manter os negócios em execução no caso de perda de informações, ataque de hackers ou, até mesmo, desastres naturais.

Os backups ajudam você a reconstruir sua rede, funcionando como uma apólice de seguros: é bom ter uma, mesmo torcendo para nunca precisar utilizar.

Entre as boas práticas de backup estão:

  • cópia de backup na nuvem;
  • criptografar os dados do backup antes de enviá-los via internet;
  • ter uma rotina automática para realizar backups pelo menos uma vez por dia;
  • testar a integridade dos backups.

Tenha cuidado com as redes wireless

Se você tem computadores e gadgets utilizados frequentemente fora do ambiente da sua empresa, tome cuidado com as redes de wi-fi públicas. Elas são um alvo fácil para hackers, que podem simular uma rede de aparência inofensiva, com acesso à internet aberto para que qualquer um se conecte sem a necessidade de senhas.

Para evitar cair nessa armadilha, oriente seus funcionários para que somente conectem os aparelhos da empresa em redes conhecidas e verificadas.

Não use softwares ilegais

Alguns programas e aplicativos comuns no dia a dia, por exemplo, podem ser muito caros para uma empresa de pequeno ou médio porte. Assim, alguns funcionários acabam instalando versões piratas no computador no trabalho.

As consequências dessas instalações vão muito além das óbvias repercussões legais, já que softwares piratas são uma das maiores portas de entrada para o sequestro de dados e outros malwares que podem afetar a empresa.

Estabeleça uma política adequada para evitar esse tipo de prática e inclua no inventário periódico o levantamento de todos os softwares que seus funcionários estão utilizando nos computadores da empresa.

Instale um bom antivírus nas máquinas e na rede

O software antivírus é a melhor ferramenta para reconhecer e remover arquivos e programas que possam ser porta de entrada para hackers realizarem o sequestro de dados.

O Windows Defender, o AVG ou o McAfee são boas opções de linha de defesa contra a ação de cibercriminosos. Com eles também é possível validar previamente os equipamentos de terceiros que tentem se conectar à sua rede de dados.

Além do antivírus, certifique-se de que programa de firewall e a função Bluetooth do seu computador estejam permitindo que apenas conexões confiáveis acessem a rede da sua empresa.

Conclusão

Agora que você já conhece a importância da segurança da informação e sabe como aplicá-la em sua empresa para evitar o sequestro de dados, é importante deixar que as medidas adotadas sejam um entrave na usabilidade, performance e experiência do usuário.

O livro “Trilhas em Segurança da Informação: caminhos e ideias para a proteção de dados” pode ser um ótimo auxílio na dosagem da proteção por meio da análise dos riscos no percurso.

Permita que seus amigos e seguidores se protejam também: compartilhe este artigo por meio das suas redes sociais!

Adicione um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked*