060A9105

Lumi Gerencial na rede Big Box: agora também na nova loja da 512 Sul

A Rede de Supermercados Big Box consolida a sua expansão em grande estilo. No último dia 27 de março inaugurou a 18ª unidade, agora na 512 Sul. “Esta loja traz tudo que há de mais consistente em nossas operações: um supermercado voltado para atender bem a vizinhança”, comemora Bruna Habika, diretora do grupo varejista.

E é fácil perceber muitos atributos, mesmo fazendo um passeio menos comprometido pelo interior da nova operação. São setores bem organizados, além de um mix de produtos que atende até o cliente mais exigente. Na verdade, ressalta um padrão já consolidado na Rede Big Box: qualidade, complementariedade, ambiência, merchandising e tecnologia, tudo aplicado ao varejo. E quando falamos dos avanços tecnológicos, a Lumi Software tem orgulho de ser parceira da rede Big Box há 12 anos, relação que nasceu quando ainda eram apenas sete lojas. “O nosso compromisso com o passar dos anos sempre foi oferecer as melhores soluções de ‘A’ a ‘Z’ ao grupo Big Box, atendendo e superando expectativas”, comenta Rodrigo Vidal, diretor da Lumi Software.

Com o foco sempre no resultado e no crescimento do cliente, o sistema de gestão implantado pela Lumi Software na nova operação Big Box é a versão mais avançada da nossa automação comercial: o Lumi Gerencial. Implementado em todas as lojas Big Box, além da rede Ultrabox (atacarejo), que também faz parte do grupo, o software dispõe de tecnologia de ponta, além de ampla capacidade de aumentar a performance e a eficiência do varejo, com o máximo de automação e o mínimo de manutenção.

Self Checkout: conheça essa tendência de mercado

Você precisa melhorar a performance de sua empresa? Sugerimos começar pela melhoria no atendimento ao cliente, e a tecnologia pode ser uma aliada nesse processo. Para otimizar o atendimento ao cliente, uma alternativa efetiva é disponibilizar o serviço de self checkout.

Embora esse conceito esteja sendo utilizado há muito tempo nos Estados Unidos e na Europa, no Brasil o serviço ainda é uma novidade e isso o torna um diferencial em termos competitivos.

Por essa razão, é interessante que comece a avaliar os benefícios que essa solução pode trazer não apenas para sua empresa, mas também para a rotina dos seus consumidores. Foi pensando em ajudá-lo que elaboramos este artigo.

Continue a leitura e confira!

O que é self checkout

Antes de mais nada, vamos entender o termo da solução. Quando falamos em self checkout, nos referimos a serviços de autoatendimento ou autosserviço. Significa que em vez de uma pessoa ajudar nas compras, o cliente faz isso sozinho ou com o auxílio de algum equipamento.

No caso dessa solução para supermercados, o cliente se depara com um caixa automático que dispensa a presença de um funcionário para registrar os itens escolhidos. Nesse equipamento, há um dispositivo que registra os produtos e faz a cobrança por meio de máquina de cartão e monitor para comunicação visual.

A prática é mais conhecida em estacionamentos, onde o consumidor paga sozinho pelo serviço, e aeroportos, quando se faz o check-in. O setor varejista, apesar de mais atrasado, vem inovando com o tempo. E, com isso, a comodidade e a conveniência estão ganhando visibilidade no setor.

Tudo o que facilita e agiliza o atendimento nesse segmento é valorizado. E quando se opta por melhoria do ambiente de trabalho e ganho de tempo na hora do atendimento para o consumidor, certamente se ganha atenção das pessoas e do mercado no geral.

Benefícios do self checkout

Depois de entendido o conceito, é importante saber que tanto o consumidor quanto o proprietário do estabelecimento se beneficiam com essa evolução no serviço varejista. Se, por um lado, o empresário precisa fazer um esforço inicial de mudanças em sua empresa, por outro, ele começa a colher de forma imediata os bons frutos advindos da modernização na forma como vê e atende seus clientes.

Quando se investe em novas formas de agilizar e modernizar processos, bem como entender, gerenciar e melhorar o atendimento de clientes, os resultados são sentidos imediatamente.

Confira, portanto, alguns benefícios que ajudam a entender o impacto dessa solução:

Aumento das vendas

Todos buscamos agilidade e praticidade no dia a dia, no caso dos consumidores é a mesma coisa. E quando falamos que no mesmo espaço que fica instalado um caixa convencional podem ser colocadas três unidades do equipamento de self checkout, estamos falando em maior agilidade no atendimento.

Assim como no pagamento de estacionamentos ou check-in de companhias aéreas, a tendência é que esse tipo de solução passe a fazer parte do dia a dia do brasileiro. Pois tudo que visa agilizar e facilitar a rotina diária do cliente tem uma aceitação muito grande de mercado.

Para a maioria das pessoas, fazer compras é uma necessidade e não um programa prazeroso. Muitos consumidores abrem mão de parte do seu tempo de descanso ou, de estar com a família para ir às compras.

Um ambiente de compras que oferece maior agilidade no atendimento, além de apostar numa tecnologia que torna seus serviços mais rápidos, consegue atender de forma mais rápida e com melhor qualidade um número maior de indivíduos. Com isso, pode-se vislumbrar um impacto positivo no faturamento desse estabelecimento.

Economia

Como o propósito do autosserviço é dispensar o funcionário no atendimento, o proprietário pode diminuir o quadro de funcionários e reduzir sua folha de pagamento. Como já dissemos, no mesmo espaço físico ocupado por um caixa convencional é possível instalar até três equipamentos de self checkout. Além disso, um único equipamento é capaz de realizar o trabalho de até três funcionários juntos. Então, em vez de fazer o serviço que o equipamento pode realizar, o colaborador fica apenas monitorando as máquinas e os clientes, intervindo apenas quando necessário.

Em supermercados maiores a conta pode ser ainda mais visível, uma vez que a substituição dos colaboradores por máquinas também fica maior. Pode-se manter apenas colaboradores treinados no auxílio do autosserviço. Assim, quando o consumidor tiver dificuldade ou o equipamento apresentar algum problema, o funcionário, devidamente treinado, entra em cena para resolver.

Contudo, é necessário que você tenha um responsável para orientar os clientes sobre a utilização do self checkout. Nesse caso, apenas um colaborador é suficiente para atender a demanda de, no mínimo, três caixas automáticos. O propósito principal da adoção dessa tecnologia é agilizar o atendimento e reduzir os custos relativos à mão de obra.

Além disso, outro aspecto que merece ser destacado, e que faz do self checkout uma questão a ser analisada, é que o setor varejista está entrando em uma nova era, muito mais dinâmica e inteligente.

Além dos ganhos diretos que se pode imaginar, o varejista ainda atende uma expectativa de mercado cada vez maior. Na maioria dos casos, depois que o consumidor conhece essa tecnologia ele passa a considerá-la indispensável, colocando você em vantagem frente à concorrência.

Contribuições do self checkout para o seu negócio

Começar a usar o self checkout no seu negócio vai beneficiar não somente sua empresa como também seu cliente. Por isso, para aprimorar seu conhecimento sobre gestão, sugerimos dois livros. O primeiro, Visual Merchandising, de Louis Bou, explica detalhes de exibição de produtos em vitrine e PDV. O outro, Administração de Varejo, do professor Fauze Najib Mattar, é um guia completo com conceitos, metodologias e técnicas para gestão em varejo.

No geral, a intenção é facilitar o atendimento, reduzir o tempo de espera, diminuir custos com folha de pagamento, evitar desgaste no relacionamento com consumidores e funcionários, otimizar o espaço e aproveitamento da loja e, ainda, automatizar alguns processos básicos e indispensáveis do seu negócio.

Conclusão

Esperamos que este artigo possa ter ajudado a entender melhor o conceito de self checkout e as vantagens de aplicá-lo em seu negócio. Hoje em dia, investir na melhoria de processos de atendimento ao cliente tem sido a diferença entre o fracasso e o sucesso para muitos varejistas. Por isso é importante estar atualizado sobre o que é tendência nesse nicho de mercado.

Se você gostou do tema e deseja ficar por dentro de outros assuntos tão importantes quanto esse, curta a nossa página no Facebook!

Tem uma empresa de varejo e quer investir? Saiba as melhores opções

Montar uma empresa de varejo pode ser um grande desafio, devido ao mercado altamente concorrido. As preocupações com divulgação, qualidade do serviço, legalidade e finanças são as mesmas de qualquer outro negócio. Porém, aqui é necessário lidar diretamente com os clientes, atraí-los com uma conversa e concretizar a compra em alguns minutos. 

Por ser um método muito prático, alguns empreendedores não sabem exatamente em que depositar seus investimentos. Iniciantes, em especial, tendem a repetir práticas que pareçam benéficas, mas sem prever exatamente o resultado gerado. Isso pode criar na empresa uma dependência de um método que não necessariamente traga lucro.  

Por isso, separamos algumas dicas de investimento que vão auxiliar bastante seu varejo. Confira: 

Qualificação dos funcionários 

Esse é o mais básico dos investimentos para uma empresa de varejo. Como a lucratividade é depende de maneira direta da forma como os funcionários abordam os clientes, é importante que estes colaboradores saibam como convencê-los a levar o que estavam procurando ou mesmo algo mais. Para isso, vale a pena criar treinamentos internos de capacitação. 

Isso se reflete também em outras funções da loja, como estocagem, organização, limpeza, operação de caixa etc. Tudo que um funcionário precisa aprender pode ser ensinado pela própria empresa.  

Usar tecnologia para auxiliar durante o processo 

Um grande desafio de qualquer empresa de varejo é acompanhar seus dados. Vendas, lucro, despesas, investimentos, estoques, entregas: tudo deve estar registrado de forma precisa. Para auxiliar durante esse processo, recomenda-se adotar um software de gestão, um programa que armazene e analise todos os dados da empresa em um mesmo lugar. Isso facilita o resgate de informações para traçar novos objetivos e criar planos de investimento mais bem fundamentados. 

Criar ações de marketing específicas para uma empresa de varejo 

Cada negócio possui suas próprias características, especialmente no que diz respeito aos clientes e seus hábitos de consumo. Conhecendo esses traços, é possível investir em uma campanha estratégica de divulgação que maximize as vendas para seu público. Isso se comprova no mercado. Afinal, se uma determinada ação teve resultado para outro tipo de empresa, não necessariamente terá o mesmo resultado no seu varejo. 

Essas ações de marketing podem ser das mais variadas: publicações na internet, um blog, comercial na TV ou rádio, cartazes, entre outras. Basta que você entenda a mídia que sua clientela típica mais consome e o tipo de linguagem que gera maior resposta. Se o seu público-alvo chega à sua loja principalmente procurando a pé, apenas pela fachada da sua loja, talvez seja uma boa ideia torná-la mais chamativa, por exemplo. 

Simplificação do layout da loja 

Uma boa empresa de varejo é aquela que facilita a compra para o cliente desde o momento em que ele entra na loja. Toda a sua estrutura deve ser pensada para que o consumidor explore o máximo possível dos produtos, mesmo que não se dê conta disso. Mudar a organização dos itens dentro da loja, por exemplo, de modo que os clientes tenham acesso mais fácil a tudo, já será de grande ajuda. 

Para que se alcancem ótimos níveis, cada tipo de varejo possui uma logística diferente. Um supermercado não segue as mesmas diretrizes de uma loja de roupas. Um método simples para entender isso é pensar como um consumidor. Tire um dia para andar pela loja, simulando uma compra, e veja quais problemas encontra. É um ótimo começo. 

Gostou de nossas dicas de investimento para melhorar sua empresa de varejo? Quer receber mais conteúdo para auxiliar seus negócios?  Clique aqui e veja nossas dicas.