4 tendências e aplicações da tecnologia no varejo

O tradicional processo de compra em supermercados era representado por três atitudes básicas: estímulo, prateleira e experiência, conforme o estudo ZMOT, apresentado pelo Google. Algumas vezes a experiência se tornava um estímulo, como na oferta de degustação ou amostra grátis de algum produto. Contudo, esse processo foi sepultado com as mudanças proporcionadas pelo uso de tecnologia no varejo e na vida das pessoas, em geral.

Até abril deste ano, havia 306 milhões de smartphones ativos no Brasil. O número é superior à quantidade de habitantes do nosso país, segundo o jornal “O Estado de S. Paulo“. Como isso está relacionado ao varejo? Se considerarmos que 79% dos consumidores usam um smartphone para apoiar suas compras ou que 70% das pessoas afirmam ler ou assistir vídeos sobre produtos antes de escolher algum, conforme estudo do Google, então está clara a conexão.

Neste artigo, você conhecerá 4 tendências e entenderá como a tecnologia no varejo será fundamental para manter sua marca significativa e em crescimento. Também verá que o papel da TI será de protagonismo nesse novo cenário. Confira!

1. Experiência do consumidor

A experiência do consumidor é definida com a percepção sobre todos os itens que afetam a memória, sentimentos e raciocínio durante uma compra. Tudo o que interfere e serve de motivação ou desestímulo na interação com o PDV pode ser traduzido por esse conceito.

Por isso, a principal tendência dos próximos anos é investir em inovações para melhorar a experiência do cliente. Segundo a consultoria Gartner, 50% das empresas direcionarão seus esforços para aperfeiçoar esse quesito. A Dimension Data, por sua vez, apurou que 84% das empresas que otimizam a experiência do cliente aumentam suas receitas.

2. Chatbots

Chatbots são robôs que simulam um diálogo humano usando um sistema conversacional. Eles podem sugerir produtos em promoção, explicar características de um item, indicar a classificação dada por outros comprados e, com isso, ajudar as pessoas a tomarem as melhores decisões de compras.

Eles são uma tendência, pois 47% das pessoas usariam um chatbot para obter uma resposta instantânea das empresas e 20% das organizações já consideram substituir seus aplicativos por essa tecnologia. No entanto, sem uma integração com o sistema de gestão do PDV essa tecnologia falhará por não ser omnichannel, como veremos a seguir.

3. Omnichannel

Poder interagir, encomendar, comprar e resolver qualquer problema usando um ou todos os canais onde a empresa está presente é o desejo de 90% dos consumidores. Contudo, 87% das pessoas  acreditam que as marcas deveriam se esforçar mais para oferecer uma experiência perfeita. Ou seja, os clientes ainda sentem que faltam investimentos nesta área.

A estratégia omnichannel é uma tendência de uso da tecnologia no varejo irreversível. Por isso, a utilização de sistemas integrados será indispensável para registrar, consultar e agilizar qualquer interação das pessoas com a marca, seja em lojas físicas ou nos meios digitais.

4. Internet of Things (IoT)

A tradicional forma de melhorar a experiência do consumidor no PDV está usando pesquisas de satisfação. Com a IoT — Internet das Coisas, em português —, esse cenário mudará. Os sensores coletarão informações sobre como, quando e com que frequência os consumidores visitam um PDV e como utilizam aquilo que compraram. Por isso, essa tecnologia é considerada como uma fonte de revolução do varejo, segundo a Forbes.

Conclusão

A adoção das tendências de tecnologia do varejo determinará o sucesso ou o fracasso dos supermercados e varejistas no futuro próximo. Para isso elas precisarão ser integradas a bons sistemas de gestão e garantir uma melhor experiência de compra. Por isso, procure parceiros de TI capazes de apoiar suas estratégias e oferecer os melhores softwares de gestão.

Se você quiser aprofundar o tema sobre as mudanças no comportamento do consumidor que ditam as novas tendências da tecnologia no varejo, então leia o e-book publicado pelo Google “ZMOT: conquistando o momento zero da verdade”.

Quer adotar as principais tendências de tecnologia no varejo de forma integrada, testada e segura? Então entre em contato com os especialistas da Lumi Software e confira como nosso sistema de gestão do PDV está conectado às mudanças em TI, ao comportamento do consumidor e à administração do supermercado. Basta acessar nossa página Fale Conosco!

Etiquetas Eletrônicas: quais os benefícios para o varejo?

Quem administra uma empresa, sabe que rapidez e confiabilidade nos processos diários é fator essencial para se ter sucesso em qualquer negócio. Para quem é do setor do varejo (supermercado, atacarejo, moda), há uma solução que está se tornando tendência entre varejistas, por tornar suas gôndolas mais inteligentes.

Estamos falando das Etiquetas Eletrônicas — também conhecidas como Electronic Shelf Label (ESL). Essa tecnologia substitui a tradicional etiqueta de papel, que já conhecemos nas prateleiras das lojas e supermercados, por dispositivos eletrônicos.

Os benefícios reais e diretos são percebidos logo em seguida, pois, integrado às etiquetas, há uma solução de software gerencial capaz de resolver inúmeros problemas do dia a dia de um varejista.

Eliminação da divergência de preço na loja

A maioria das lojas de varejo usam etiquetas tradicionais para informar o preço de cada produto. Por esse mesmo motivo é comum ouvir reclamação de clientes na hora de pagar pelas compras, pois o preço cobrado no caixa é diferente do anunciado dentro da loja.

Já com as Etiquetas Eletrônicas, o valor anunciado é atualizado assim que inserido ou alterado no sistema da empresa, que reúne todas as informações necessárias e pertinentes sobre cada produto. Dessa forma, a divergência de valores é eliminada, evitando desgastes desnecessários com o cliente.

Melhor comunicação sobre promoções

Promoções geralmente têm data e hora para começar e terminar. Além disso, dependem de fatores como disponibilidade de estoque do produto em questão, validade, etc. Todas essas informações se consideradas, dificultam muito qualquer campanha promocional, quando as alterações na prateleira são feitas manualmente.

As Etiquetas Eletrônicas possuem tecnologia de comunicação e apresentam diretamente nas gôndolas informações como: preço, informações de promoções, informações técnicas sobre o produto e informações de nível gerencial, como dados de estoque. Dessa forma, é possível planejar, agendar promoções de forma automática e instantânea na loja.

Sustentabilidade na prática com Etiquetas Eletrônicas

A economia também é uma das grandes vantagens dessa solução. O processo manual de rotular os produtos nas prateleiras, bem como alterar os preços, pede a presença de alguém que se desloca a cada alteração de informação do produto.

Com essa tecnologia, esse processo se torna automático, instantâneo e sem a necessidade de interferência humana. Além de evitar transtornos com erros que geralmente acontecem, custos com papel e impressão são dispensados.

Integração com e-commerce em lojas omnichannel

Uma das vantagens mais importantes dessa solução é a possibilidade de integração com e-commerce em lojas omnichannel. Isso porque além de automatizar grande parte dos processos de uma loja, a ferramenta compartilha informações em tempo real com a plataforma.

Benefícios Adicionais

É grande a quantidade de necessidades que essa solução pode atender, entre as mais comuns estão:

  • caixas confiáveis que funcionam ininterruptamente;
  • geração de informações fiscais corretas;
  • controle compras x vendas;
  • agilidade no atendimento;
  • fidelização de clientes;
  • controlar o crédito a clientes;
  • controlar as perdas e as quebras identificadas;
  • evitar as fraudes na frente de loja;
  • evitar as fraudes no recebimento;
  • cupom fiscal eletrônico;
  • dúvidas sobre o SPED (Escrituração Eletrônica de Documentos);
  • precificação de mercadorias.

Saia na frente

Os tempos mudaram e, com isso, também mudou a maneira como o consumidor escolhe se vai continuar comprando na sua loja ou na do concorrente. E para continuar sendo a preferência dos seus clientes, além de conquistar outros, é bom estar sempre atento à melhoria no atendimento deles.

Hoje em dia a questões como desenvolvimento e crescimento do seu negócio, melhoria da gestão dos processos internos da sua empresa, melhor controle da informação estratégica, redução de custos, já podem contar com a ajuda da tecnologia.

Conclusão

Além de introduzir as Etiquetas Eletrônicas no seu negócio é preciso saber como melhor apresentar seus produtos e gerenciá-los. Por isso, para aprimorar o seu conhecimento sobre gestão, sugerimos os livros:

  • “Visual Merchandising” de Louis Bou — que explica detalhes de exibição de produtos em vitrine e PDV;
  • “Administração de Varejo” de Fauze Najib Mattar — guia completo com conceitos, metodologia e técnicas para gestão em varejo.

Aproveite também e fale com um dos nossos consultores e entenda como essa e outras soluções podem melhorar e muito o desempenho do seu negócio.

Veja como a automação por meio do omnichannel pode melhorar o atendimento aos seus clientes

A estratégia do Omnichannel consiste na integração das diversas plataformas oferecidas ao cliente (Loja Física, Site, aplicativo, SAC, redes sociais, entre outras). O foco está na experiência do cliente, utilizando uma base de dados integrada que ofereça as todas as informações referentes ao consumidor.

Pensando nisso, resolvemos falar sobre como a automação pode ajudar a aprimorar o relacionamento com seus clientes. Continue com a leitura e confira agora mesmo!

A automação por meio do Omnichannel oferece integração dos diversos canais

O primeiro passo para conseguir aplicar o omnichannel é contar com um software que permite a integração das operações. Ou seja, possuir uma base de dados unificada, que permite acessar todas as informações a respeito do consumidor e oferece um atendimento padrão.

Com isso, independentemente de o cliente utilizar o telefone, e-mail, ou comparecer à loja física, por exemplo, todas as suas informações estarão disponíveis da mesma forma, fazendo com que o atendimento seja direcionado de acordo com suas preferências.

Possibilita uma visão mais específica de cada consumidor

A automação e integração permite registrar cada detalhe dos clientes: desde a quantidade de vezes que faz contato com a empresa e por meio de quais canais, até qual é o seu comportamento de compra.

Isso permite criar perfis mais precisos e desenvolver estratégias de comunicação, promoção e relacionamento mais precisas.

Auxilia na previsão de comportamento e preferências

Como a coleta dos dados permite uma visão mais detalhada dos clientes, ela também proporciona a criação de perfis de comportamento. Por exemplo: é possível saber em quais horários os contatos são realizados, se ele possui uma postura mais irritada, se prefere ser chamado pelo nome ou como senhor(a), entre outras coisas.

Vale lembrar da importância desses detalhes ao oferecer um atendimento mais direcionado, de acordo com as preferências dos clientes.

Permite realizar um cruzamento de dados

O levantamento de todas as informações dos clientes pode ser feito, auxiliando no cruzamento dos dados que vão permitir identificar padrões e criar estratégias em massa. Ou seja, possibilita a segmentação dos clientes em perfis mais específicos e desenvolver ações que serão mais acertadas para cada grupo.

A utilização de um sistema de gestão integrado torna essa captação e organização automatizada, o que aumenta a confiabilidade e a agilidade na execução do processo.

Auxilia na geração de relatórios mais detalhados

Além do cruzamento dos dados, a utilização de um sistema também proporciona a geração de relatórios detalhados a respeito de cada atendimento realizado.

Essa é uma das maneiras mais eficazes de se entender o comportamento dos clientes e, conseguir isso é uma necessidade urgente, já que é o caminho principal para oferecer uma experiência de compra diferenciada e fazer com que o seu consumidor se torne o seu maior divulgador.

Identificar e satisfazer as necessidades dos clientes deixou de ser diferencial e se tornou uma das premissas mais básicas para o sucesso de qualquer negócio. Hoje, por meio do Omnichannel é possível ir mais além e modificar a forma como as empresas se relacionam com seus consumidores.

Só é necessário lembrar da importância da automação e integração para que essa estratégia seja bem-sucedida.

Leia também nosso Ebook para saber se  O que é Omnichannel e como ele integra a comunicação Para contato com um de nossos consultores clique aqui.

O que é omnichannel e como ele integra a comunicação?

O termo pode parecer estranho, mas o seu significado é bem simples. O omnichannel é a junção das lojas virtuais e físicas em uma só. É como se o cliente escolhesse um produto pelo site da empresa, mas fosse buscá-lo na sede dela na sua cidade.

Esse tipo de estratégia de vendas tem crescido muito ultimamente, ainda mais com a valorização dos chamados multicanais. As pessoas não gostam de ficar presas em uma única possibilidade. Quanto mais diverso for o seu negócio, melhor para a vida financeira da sua empresa.

O problema do omnichannel é que você precisa ter uma organização e uma gestão perfeita para conseguir fazer com que ele dê certo. Isso porque os preços devem ser iguais, os produtos precisam ter em ambas as lojas e a qualidade do atendimento também é crucial.

Veja abaixo como funciona o omnichannel e como ele é uma importante estratégia para integrar a sua empresa e melhorar as vendas.

O omnichannel e o alcance de vendas

Ao integrar todos os seus canais de comunicação com o cliente, as chances de ele comprar algo da sua loja são bem maiores. Isso porque, além de ter a facilidade e a comodidade da internet, ele vai poder provar, pegar, experimentar, ver o produto pessoalmente antes de comprá-lo.

Claro que muitos preferem ir às compras pessoalmente, outros gostam de fazer tudo pela internet. Mas e aqueles que querem as duas coisas? É isso que o omnichannel faz. Ele acaba com a dúvida, com a falta de confiança e de credibilidade que um canal online pode passar.

Com o omnichannel, o cliente vai poder escolher entre qualquer possibilidade para poder adquirir o produto ou serviço que quiser.

Foco direto no cliente

Se falta para a sua empresa o foco no cliente, com o omnichannel esse problema simplesmente acabará. Isso porque ele só existe devido à vontade e à necessidade do consumidor de comprar um produto da forma que ele bem entender.

Por isso, toda a sua estratégia de venda, marketing, relacionamento e gestão vai ser voltada para o cliente em si. Isso faz com que você conquiste novos consumidores e fidelize os antigos.

Na questão do marketing, por exemplo, você deve usar e abusar da convergência causada pelo omnichannel. As suas publicidades precisam deixar isso claro. O cliente agora pode comprar por onde ele quiser. Internet, loja física ou até mesmo nos dois. A escolha é dele e de mais ninguém.

A gestão é de extrema importância

Você precisa ter uma organização de excelência para poder fazer com que essa estratégia dê certo. O primeiro ato a ser feito é a integração das equipes e das próprias lojas. É preciso que tudo que tenha em um também tenha na outra.

Os seus funcionários devem estar em consonância ao apresentar os produtos, responder dúvidas e solucionar os problemas dos clientes. A dica é sempre contar com bons treinamentos e ferramentas tecnológicas que vão te auxiliar em todas as fases da gestão para implementar o omnichannel.

Invista muito na área de relacionamento com o cliente, porque se algo der errado, é ela que vai salvar a sua pele. Erros podem acontecer e, provavelmente, vão ocorrer. O problema não é esse, mas sim a sua capacidade de solucionar esses equívocos. Por isso, uma boa e bem treinada equipe de atendimento é essencial.

Agora que você já sabe tudo sobre o omnichannel, é só nos seguir no Facebook, no LinkedIn e no Google Plus para conferir outros conteúdos sobre assuntos que vão melhorar de verdade a vida financeira da sua empresa.

4 tendências do varejo para o empreendedor ficar de olho em 2016

Todos os dias, surgem novidades que podem impulsionar seu negócio. É preciso estar atento às mudanças para inovar sempre. Buscando fazer um balanço de tendências do contexto varejista, a Federação Americana de Varejo (National Retail Federation, a NRF) organiza anualmente um grande evento onde são debatidos temas atuais e relevantes sobre o presente e o futuro do varejo mundial. Confira agora algumas tendências do varejo que se destacaram durante a edição 2016 do NRF Big Show e podem abrir caminho para novas ideias em seu empreendimento.

1 – Experiência de Compra

Este ponto pode parecer sofisticado e distante da realidade de empreendimentos como supermercados. Porém, construir uma boa experiência de compra nada mais é que criar uma forma de conduzir a passagem do consumidor pelo estabelecimento criando boas lembranças e impressões.

Tudo o que o cliente sente, ouve, vê e interage dentro de seu estabelecimento é levando em consideração, desde a limpeza do ambiente até o bom-humor do caixa que o atende. Pensar na experiência do consumidor é importante pois contribui diretamente na retenção deste cliente e na forma como esse vai apresentar o estabelecimento para as pessoas ao seu redor.

Os consumidores estão cada vez mais exigentes e determinados a compartilhar suas experiências boas e ruins, tanto pessoalmente como por meio de redes sociais.  Portanto, criar as melhores experiências é um ótimo negócio!

2 – Presença Mobile

De acordo com dados do IBGE, os smartphones são os dispositivos mais usados por brasileiros para acessar a internet. Estes dados revelam uma oportunidade: se aproximar do cliente por meio do universo mobile é algo que já faz parte de sua rotina e é percebido por muitos como algo essencial.

Trabalhar com o contexto mobile é uma forma de promover interatividade da sua marca com o cliente. Alguns especialistas consideram que é uma ação praticamente obrigatória no cenário atual. Além disso, por meio do mobile, é possível direcionar melhor o conteúdo,  promovendo um atendimento otimizado.

3 – Omnichannel

“Omni” significa “todo”, e o termo Omnichannell refere-se à integração da gestão de todos os canais de venda utilizados pela empresa — como PDV e e-commerce, por exemplo.

A integração dos canais é um fator que contribui para o crescimento e competitividade da empresa perante os outros players do mercado, além de gerar dados que podem direcionar a estratégia de forma unificada.

4 – Precificação Dinâmica

Aplicar variações de preço conforme os valores da concorrência ou baseado em demandas diárias da própria empresa é uma das tendências que tem se destacado. Empresas que já tem utilizado a precificação dinâmica sugerem como melhores práticas a implementação progressiva desta estratégia, buscando sempre coletar feedbacks para melhoria dos processos.

É importante que a implementação conte com apoio direto da alta direção da empresa, para contribuir com o engajamento da equipe. Para a realização desta ação de forma efetiva, é necessário que a empresa conte com serviços automatizados de gestão de varejo integrado.

Veja o artigo a seguir sobre: Entenda a importância da Gestão de Processos na sua empresa. Quer saber mais sobre nossa empresa e produtos? Clique aqui e acesse nosso site.