Vivendas
Grupo Vivendas inaugura atacarejo em Santa Maria
27 de dezembro de 2018
4 boas práticas de gestão comercial para o varejo
9 de janeiro de 2019
Exibir tudo

Quais os principais gargalos de PDV?

Já imaginou atrair um visitante para a sua loja, despertar sua atenção para um produto, favorecer que ele escolha alguns itens e, depois de tudo isso, ver ele abandonar as compras quando já estava disposto a pagar por elas? A desistência quase sempre é o resultado de gargalos de PDV.

Os gargalos de PDV são obstáculos percebidos pelo cliente que impedem uma compra ou a realização de algum processo. Por exemplo, filas e lentidão no pagamento, falta de informações sobre preços de produtos e ações promocionais, ausência de um item na prateleira, entre outros.

Boa parte desses entraves são ocasionados pelo uso de tecnologia pouco adequada ao PDV e às suas necessidades. Outra parte dos gargalos são criados pela falta de apoio à tomada de decisão que sistemas simplórios de frente de caixa acabam ocasionando. A escassez de relatórios é um bom exemplo de como eles interferem nas decisões estratégicas.

Abaixo listamos alguns gargalos de PDV e explicamos alguns meios de evitá-los. Continue lendo e confira!

Demora para efetuar o pagamento

As filas são um dos principais motivos para as pessoas desistirem de uma compra. O tempo gasto entre o fim da escolha do produto e o momento do pagamento é interpretado como um aborrecimento para o consumidor. Essa é uma das razões mais fortes para um percentual das compras do varejo ter migrado para o e-commerce, segundo a pesquisa Webshoppers.

A demora no processamento da compra pode ser causada por três fatores: lentidão do sistema do PDV; demora para a liberação de parcelamento caso o cliente queira usar o crediário e poucos terminais disponíveis para executar a venda.

Todas essas causas estão relacionadas, de alguma forma, ao sistema de gestão do PDV. Mais atendentes podem representar mais máquinas e maiores custos com licenciamento, ou o sistema é incapaz de fazer uma análise rápida contra fraudes, por exemplo.

Portanto, a solução é buscar uma boa tecnologia capaz de integrar, simplificar e agilizar todos os processos relacionados com a finalização de uma compra. Assim, o varejista ganha mais tempo para se dedicar ao cliente e o consumidor fica com uma excelente impressão da loja.

Reposição de produtos ineficaz

Nem sempre o problema de reposição é causado por poucas pessoas destinadas a essa função. Muitas vezes os itens em estoque acabam são armazenados de forma incorreta, dificultando o acesso ou a ciência sobre sua existência; ou o responsável pela reposição acaba priorizando outro produto e se esquece de dar atenção àquele que está faltando.

A tecnologia pode apoiar essa operação. Ela será a responsável por indicar quantas mercadorias ainda estão em estoque, alertar sobre a diminuição de determinado produto e atualizar constantemente, e em tempo real, o volume de itens disponíveis.

Desta forma ela automatiza boa parte dos processos e facilita a tarefa de todos os envolvidos com essa atividade, ao funcionar como uma fonte segura sobre o estoque da empresa.

Informações desatualizadas e descontinuados

Não só as informações sobre os itens em estoque são importantes, aquelas que dizem respeito aos fornecedores e aos clientes também são essenciais para melhorar o fluxo do PDV. Manter todos os dados atualizados é um desafio, caso sejam usados diversos sistemas na operação.

Por exemplo, se um software é usado para gerenciar o estoque, outro para executar as compras e cadastro de fornecedores e outro para registrar as informações dos clientes, provavelmente as integrações entre os sistemas falharão e comprometerão a frente de loja ou causará lentidão nas operações.

Por isso, prefira um sistema integrado que reúna todas as funcionalidades em uma plataforma. Além de simplificar a gestão, ajudará a reduzir problemas com fornecedores de TI e a manter um contato mais próximo com o parceiro que dá suporte da tecnologia.

Equipe pouco preparada para apoiar o cliente

Auxiliar o processo de compra e seleção de produtos é fundamental para alguns segmentos do varejo. No entanto, a equipe pode se sentir insegura para falar de um produto ou ação promocional, caso não esteja treinada e não conte com uma ferramenta de apoio.

O software voltado ao PDV pode ajudar a simplificar o treinamento e acesso a essas informações. Por exemplo, os atendentes podem ser instruídos sobre como usar um tablet ou smartphone para consultar o estoque, informações sobre o produto e regulamento de promoções.

Além dessas ações, capacitar os repositores, promotores e todos os envolvidos com a rotina do negócio também ajuda a reduzir os gargalos, filas e esperas por parte do cliente. Por exemplo, todos devem ser capazes de indicar em qual seção a pessoa pode encontrar determinado item ou saber a dinâmica das promoções para não informar equivocadamente o consumidor.

Certamente, ao adotar boas tecnologias e capacitar sua equipe, a qualidade do atendimento será elevada e a satisfação do cliente com sua marca também!

Relatórios gerenciais defasados

A maior dificuldade dos gestores é tomar decisões embasadas em dados confiáveis e atualizados. Esse obstáculo cria gargalos de PDV ao não oferecer insights e indicadores que diagnostiquem o que está acontecendo no cotidiano da loja. Muitos gestores usam o faturamento para detectar potenciais problemas, mas depois precisam investir horas de suas atividades para encontrar um gargalo em específico.

Uma tecnologia integrada de gestão do PDV oferece métricas confiáveis e sempre atualizadas, diminuindo o tempo entre a detecção, diagnóstico e tomada de decisão para eliminar os gargalos de PDV, por exemplo.

Conclusão

A função de um bom sistema de gestão é apoiar as rotinas, facilitar o acesso às informações estratégicas, gerar insights para reduzir ou eliminar os gargalos de PDV. Sem o apoio de um bom sistema as tarefas de atrair, despertar o interesse, apoiar e vender se tornam bem mais complexas que o necessário, podendo afetar o faturamento e o lucro dos varejistas.

Para se aprofundar mais no assunto, o livro “Gestão do Ponto de Venda“, de Maurício Galhardo e Adir Ribeiro é uma boa leitura complementar. Isso porque a obra discorre sobre a gestão do PDV no viés de Vendas, Pessoal e Finanças e traz a vivência de franqueados de sucesso.

A tecnologia pode eliminar ou criar gargalos de PDV. Contudo, nem mesmo um bom sistema de gestão é capaz de apoiar processos empresariais mal estruturados. Se quiser saber como criar e otimizar os processos em sua loja, confira nosso “Guia prático: otimize processos da sua empresa de varejo” e acabe com os obstáculos para o sucesso do seu negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixe o e-book grátis!
Guia prático: otimize processos da sua empresa de varejo!
Baixar Agora!

Send this to a friend