Horário de Funcionamento Dia do Evangélico
27 de novembro de 2018
Lumi Software implementa self-checkout na Rede de Supermercados Campelo, em Tocantins
6 de dezembro de 2018
Exibir tudo

Blockchain: qual seu impacto na segurança de dados no varejo?

Uma das maiores dificuldades encontradas ao administrar os sistemas de uma rede varejista é aliar agilidade e segurança nos pontos de venda. O Blockchain, uma das tecnologias disruptivas mais comentadas do momento, traz soluções interessantes para essa questão.

Ele surgiu na década passada e já está sendo utilizada em implementações de sistemas para melhoria da gestão dos processos empresariais e garantia de segurança dos dados. Mesmo que tenha surgido inicialmente associado ao Bitcoin, o conceito se expandiu e invadiu diversas áreas.

Hoje, já está sendo proposto para garantia de melhor confiabilidade de informações e melhoria de gestão dos processos internos. Neste artigo, você aprenderá um pouco mais sobre o Blockchain no varejo. Não deixe de ler!

O que é Blockchain?

Essa é uma tecnologia que surgiu para transformar fenômenos e processos.

Em 2008, com a ascensão do Bitcoin, fazia-se necessária uma forma segura e consistente de validar as transações digitais. Diante disso, o modelo do Blockchain, que constitui uma “corrente de blocos”, como o nome sugere, com controle descentralizado sobre as operações financeiras.

Quando duas pessoas negociam digitalmente, elas iniciam um processo. Esse processo passa por diversos computadores para ser validado e, então, ser incluído em uma cadeia de blocos. Dessa forma, é possível garantir que regras sejam respeitadas. Assim, também é possível que uma transação financeira seja feita sem intermediários, como bancos ou instituições financeiras.

Como Alex Tapscott e Don Tapscott explicam no livro Blockchain Revolution, essa tecnologia “nos permite enviar dinheiro de forma direta e com segurança, sem passar por banco ou empresa de cartão de crédito”. Os Tapscott também explicam que o Blockchain é como um código-fonte aberto: qualquer um pode alterar e gerenciar gratuitamente. Para aprofundar seus conhecimentos, esse livro é uma opção de leitura adicional.

Essa tecnologia absorveu muitos dos princípios que caracterizavam a própria internet no início: descentralização, universalidade, falta de discriminação e dependência de consenso. Por isso, alguns autores, como Daniel Drescher, já dizem que a evolução da rede mundial dos computadores pode ser entendida como um modelo para a futura evolução do Blockchain. Aliás, Blockchain básico: Uma introdução não técnica em 25 passos, do Daniel Drescher, também é uma boa dica de leitura.

Como o Blockchain pode ser usado no varejo e quais as vantagens?

O conceito e o paradigma que essa tecnologia envolve podem ser implementados em diversas outras áreas, inclusive no varejo. A ideia é a seguinte: um grande banco de dados não centralizado, no qual os envolvidos disponibilizam informações, têm acesso a elas e as validam.

Segurança

A principal vantagem é a segurança. Os blocos são protegidos por criptografia e não podem ser apagados, esse grande banco de dados ganha uma proteção mais robusta por conta dos códigos especiais.

Como no varejo as empresas precisam se comunicar com muitas outras em uma cadeia de processos, a segurança consegue garantir que todos os envolvidos sejam conhecidos e que os dados estejam disponíveis somente para quem for de interesse.

Consenso

Todos os participantes de uma corrente precisam validar uma transação para que ela seja oficialmente validada, o consenso de todos é o principal requisito. No varejo, isso também fortalece a transparência e facilita a negociação entre companhias parceiras, bem como permite a visualização das responsabilidades divididas entre os atores do processo.

Confiança do cliente

A possibilidade de aumento da transparência nos processos ajuda a aumentar a confiança do cliente nas operações da empresa. Afinal, ele acompanha de perto tudo o que está acontecendo.

Com a possibilidade do Food Tracking, rastreio dos alimentos em todas as etapas de produção, por exemplo, uma das principais consequências é a garantia de confiança do cliente. A possibilidade de o cliente acessar as etapas e conferir a qualidade do que é vendido favorece a fidelização dos consumidores.

Agilidade nas operações

Pensando em transações financeiras, é fácil perceber como essa tecnologia aumentará a agilidade, já que sua implantação dispensa a ação de intermediários controladores.

Além de permitir transações financeiras mais rápidas e menos burocráticas, o Blockchain auxilia na gestão e administração das companhias, gerando mais conhecimento, o que aumenta a agilidade das operações internas. A padronização das atividades também impulsiona a velocidade.

Com esse modelo, o gestor consegue tomar decisões rápidas e em tempo real, eliminando possíveis gargalos decorrentes de incidentes inesperados. Por exemplo, se um produto for adulterado em alguma das etapas, ele é substituído antes que cause problemas para as fases subsequentes ou chegue ao consumidor com defeito. Ou seja, a tomada de decisões pode ser feita com mais confiança e com base em informações seguras.

Como o Blockchain funciona na prática?

Existem quatro tipos de Blockchain:

  • público: qualquer pessoa pode participar do consenso;
  • consórcio: o processo de consenso é controlado por um grupo, e o direito de participar pode ser público ou restrito;
  • privado: uma empresa controla o acesso e o uso das informações;
  • semi-privado: o acesso é controlado por uma empresa e pode ser concedido a qualquer um que cumpra os requisitos estabelecidos.

No início de uma transação, vários computadores, passam a participar do processo para validar a operação. A validação se dá por meio de cálculos matemáticos de um código de criptografia chamado “hash”, que interliga os blocos. Os nós computam isso e são recompensados em Bitcoins.

Depois que é validada, essa operação é armazenada em um “livro”, com todos os blocos em ordem cronológica e com códigos de segurança. A confiabilidade das informações se dá porque cada bloco possui um hash próprio e o hash do anterior.

Conclusão

Blockchain não é um conceito fechado, e sim, um termo que define uma forma de validar transações. Por isso, pode ser implementado em bancos de dados e até mesmo em planilhas eletrônicas, desde que sejam respeitadas as regras de criptografia e a comunicação entre os envolvidos.

Essa tecnologia é uma das mais relevantes dos nossos tempos e já está protagonizando diversas aplicações e iniciativas em diversos setores diferentes para garantir melhor administração de informações, transparência, economia de tempo e segurança.

O Blockchain é um conceito importante que deve ser considerado por empresas que buscam melhorias nos seus processos. Agora que você já sabe mais sobre essa tecnologia e seus benefícios, entre em contato conosco para conhecer uma ferramenta que vai ajudá-lo a conseguir algumas das vantagens citadas na gestão do varejo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixe o e-book grátis!
Guia prático: otimize processos da sua empresa de varejo!
Baixar Agora!

Send this to a friend