NRF 2020: um novo salto para o seu varejo

Por Rodrigo Vidal – Diretor Comercial da Lumi Software

Olá Pessoal, como já devem saber, no mês passado aconteceu em Nova Iorque (EUA) a NRF 2020: Retail’s Big Show, a Feira Nacional do Varejo Americano. O evento contou com 40.588 inscritos de mais de 100 países. O Grupo Lumi, mais uma vez, esteve presente ao evento, fazendo parte da comitiva do Clube Nacional dos Diretores Lojistas (CNDL). O objetivo deste conteúdo é levar para você os destaques do evento, tendências e o que é referência para as estratégias do Grupo Lumi para 2020 e 2021.

Na cadência deste material, queremos convidá-lo a avançarmos lado a lado, fazendo uma leitura da visão atual da gestão do varejo, fazendo um “jogo rápido” sobre os principais pontos da NRF.

Uma nova visão de varejo
Para começar, o varejo moderno pode ser resumido em uma visão apoiada em 4 objetivos principais de aperfeiçoamento: POSICIONAMENTO, EXPERIÊNCIA, OFERTA e OPERAÇÕES.

Posicionamento e Experiência
O objetivo de se posicionar é buscar oferecer uma jornada memorável e única ao cliente quando este está em seu estabelecimento. A ideia é oferecer sensações e inspirações, por meio de um processo temático, aliando sua loja com marcas icônicas e oferecendo serviços diferenciados. De forma geral, a mensagem é “nichar” seu negócio em busca de consumidores com certo estilo de vida, com uma visão de foco e não de exclusão. A ideia é definir claramente quem você quer atender e como sua loja estará casada com esse objetivo. Basicamente, assemelha-se ao conceito tradicional de posicionamento, mas com um diferencial: mais do que obter um lugar na mente do consumidor, considerando o aprendizado de marca (branding), hoje é necessário que se vivencie atributos mais próximos e táteis de posicionamento. A partir dele, fica mais fácil fazer o planejamento estratégico do seu negócio.

Na área da experiência, este objetivo deve estar alinhado ao seu posicionamento. Há um entendimento de que tudo está totalmente relacionado ao processo de venda multicanal (omnichannel): redes sociais, e-commerce, CRM, autoatendimento e compras que começam on-line e terminam na loja, ou vice-versa. A experiência avança lado a lado com o tipo de cliente e com a jornada de compra definida para ele no posicionamento do negócio. Em última análise, a intenção é focar em como atingir um alto grau de satisfação com o menor atrito possível.

Outro conceito predominante nesse contexto, é o que se chama em inglês de “costumer centric”, ou negócio centrado no consumidor. Ele é o nosso Pop Star, o Rei, fazemos tudo por ele e estamos em todos os canais para chegar até ele.

Para ilustrar isso, é fundamental conhecer o modelo Amazon Go. É, sem dúvida a loja de conveniência de menor atrito no mundo. Você entra, compra e sai. Visitamos uma destas lojas em Nova Iorque e a experiência é profunda.

Oferta e Operações
Precisamos aprimorar o nosso olhar quando o assunto é oferta. Quando falamos no tema, de cara já vem a ideia de promoção. Mas aqui temos uma pegada mais profunda. A oferta é o conjunto das ações que irão chamar a atenção do consumidor para a sua loja ou seu e-commerce, alinhada com o perfil de consumidor e o nicho escolhido. A partir desse momento, será possível atrai-lo e capturá-lo em uma jornada de compras com grande experiência. Tudo está intimamente ligado.

Quando falamos de operações, tratamos de como fazer tudo isso acontecer. É nessa área onde está concentrado todo o processo de controle do negócio e da execução dos objetivos citados anteriormente. Nas operações estão o cuidado com os canais de venda, com a loja física e sua decoração e temática. Também cabe a essa pasta a seleção dos produtos, a logística dos produtos e sua disponibilidade sem rupturas. O treinamento e capa

citação de pessoal, a gestão do processo de compra e precificação, e a gestão de experiências de compras individuais também fazem parte desse contexto.

O Grupo Lumi e um novo olhar de Operações
Na área de operações, está se iniciando uma nova era para o varejo com a adição de elementos com aplicação inovadora: Inteligência Artificial, Big Data, visão por computador, robôs, digital signage, por exemplo.

O Grupo Lumi está antenado com todas estas necessidades. Oferece ao mercado soluções em todas estas áreas. Estamos com soluções prontas e integradas para e-commerce, Scan&Go, gestão de precificação, etiquetas eletrônicas e displays de marketing paras as gôndolas, inteligência artificial na análise de estoque e geração de pedidos de compra, e se você tem muita ousadia tem até robôs. Com o aumento da demanda e por meio dos “ganhos em escala” poderemos viabilizar, inclusive para os varejistas de menor porte.

O Grupo Lumi já tem disponível para o Brasil, por meio de seus parceiros, estes mesmos robôs que vocês estão vendo no vídeo. Em março, e estaremos lançando por meio da OTMZ!, uma solução fantástica para a reposição automática de gôndolas que pode evoluir, dentro do seu negócio, para a robotização da armazenagem e separação.

Desenvolvimento de equipe para atender o consumidor
Um outro assunto de grande importância é o desenvolvimento e acompanhamento de tarefas do time interno do varejo. Segundo pesquisas, sem colaboradores engajados, os resultados não são bons. Para isso, também na gestão de equipes, estão vindo os sistemas de controle equipes, inclusive por turnos, checando a execução de tarefas.

Nessa mesma linha, há um clamor por operações mais reduzidas, com menos pessoas e mais automatizada, para que os erros humanos sejam mitigados nos principais processos.

Hoje também há mais clareza no impacto da tecnologia na empregabilidade humana. Há um consenso na utilização da automação com robôs ou “softwares robôs” para substituir pessoas nas tarefas repetitivas, que exigem velocidade e baixo nível de formação.

Inteligência Artificial e Visão por Computador

A inteligência artificial nas áreas de análise do negócio e visão por computador estão chegando com muita força. Sabe por quê?

Sistemas de prevenção de perdas totalmente baseados em visão por computador já estão em atividade e fazem coisas incríveis. Se um cliente parece ter se desequilibrado em um corredor da loja, por exemplo, o sistema já informa o encarregado da limpeza para passar ali e verificar se o piso está molhado ou outro problema.

Hoje é necessário buscar, incessantemente, o menor atrito possível com o cliente e as menores perdas possíveis para as operações.

  • Este artigo faz sentido para você? Espero ter podido transmitir de maneira leve e consistente a minha experiência durante a participação na NRF 2020: Retail’s Big Show, a Feira Nacional do Varejo Americano.
  • Estamos prontos para firmar uma excelente parceria com você! Afinal conhecemos o cenário que temos pela frente: talvez o mais tecnológico de todos os tempos.
  • Conheça todas as soluções que a Lumi Software oferece para você. Se desejar entrar em contato com a nossa consultoria comercial, clique aqui.

Nossas soluções

Experiência de Compra

Saiba Mais

Aumento de Receita

Saiba Mais

Maior Produtividade

Saiba Mais

Atendimento com Qualidade

Saiba Mais

Diminuir Custos

Saiba Mais

Outras Soluções

Saiba Mais
Natal-2019_2020

Horário de funcionamento da Lumi durante o período de festas

A Lumi Software informa que teremos um horário especial de funcionamento no período de festas de fim de ano. Veja abaixo os detalhes:

23/12/2019 – Funcionamento normal de todos os departamentos até às 11h30. No período de 11h31 às 18h, o atendimento ocorrerá somente por meio do Portal de Atendimento WEB*, necessitando que haja abertura de chamado;

24 e 31/12/2019 – Funcionamento exclusivo do Departamento de Suporte, das 8h às 12h, por meio dos contatos (61) 99668-9400 ou (61) 99634-9738. Nesses dois dias, portanto, não haverá atendimento no Departamento Comercial e Financeiro.

26 e 27/12/2019 – Funcionamento normal de todos os departamentos.

*Portal de Atendimento WEB: caso deseje esclarecer uma dúvida, reportar um problema, solicitar consultoria ou outras necessidades com a equipe Lumi Software relativas aos nossos sistemas, clique aqui.

Agradecemos a compreensão e, desde já, desejamos a todos os clientes e parceiros um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo!

060A9132

Como um sistema ERP ajuda na escalabilidade do negócio?

O interesse pela  expansão dos negócios é algo comum para a maior parte das empresas. A ampliação das atividades, no entanto, gera maiores esforços e demanda necessidade de gestão. O ERP pode ser um grande aliado ao buscar a escalabilidade da empresa, graças a sua capacidade de se moldar ao negócio.

Neste post você vai entender a importância de ter um sistema de gestão capaz de auxiliar o crescimento de uma empresa, mesmo com o aumento de demandas. Saiba mais também sobre as funcionalidades de um ERP e sua implementação!

Entenda melhor o que é um ERP

Enterprise Resource Planning, do inglês, pode ser traduzido para o português como Planejamento de Recursos Empresariais. A frase dá origem à sigla ERP e deixa bem clara a proposta desses sistemas: gerenciar uma empresa, seus recursos e todas as suas demandas e processos. Tudo isso em um só ambiente, favorecendo a produtividade e o incremento de resultados.

Essas plataformas reúnem as atividades de uma empresa, direcionando-as para diferentes módulos: financeiro, logístico, CRM, estoque e tudo o que for necessário para o negócio. Ao acessar o sistema, o colaborador tem acesso a todas as informações fundamentais para a empresa. Tudo pode ser gerido no mesmo software.

Saiba o que é a escalabilidade em um negócio

Expandir as atividades e crescer como empresa. Qual negócio não tem essa perspectiva, ainda que para um futuro distante? Cada empresa tem um nível de escalabilidade e, quanto maior, proporcionais são as suas chances de expandir. Uma companhia que tem essa possibilidade é considerada escalável.

Esse crescimento tem consequências naturais. Com ele vêm maiores esforços e a necessidade de gerir atividades mais amplas. Seja um maior volume de produtos, sejam mais clientes, tudo isso resulta em um trabalho de gestão ampliado.

Esses recursos devem ser providenciados, uma vez que têm influência direta no bom andamento da empresa. A escalabilidade só é segura se a empresa se prepara para ela. Crescer depende não só de potencial de negócio, mas também da forma como a companhia acompanha tudo que vem junto com essa expansão das atividades.

Veja como o ERP auxilia na escalabilidade

O sistema ERP, com sua proposta de centralizar as demandas de uma empresa, também precisa proporcionar amplitude. É fundamental que toda a atuação do negócio possa ser controlada por ele. Para isso, faz-se necessária a escalabilidade também do sistema. Dessa maneira, a ampliação das atividades não vai gerar qualquer dificuldade na gestão e no trabalho dos colaboradores.

Nessa transição, inclusive, o ERP pode ter papel fundamental no processo. Essa capacidade de se adaptar confere maior controle e segurança. Os funcionários farão uso de um recurso que ajuda a empresa a organizar suas atividades e suas informações. Tudo isso em um momento de expansão, que requer mais esforços na gestão.

Previsão de escalabilidade

É preciso entender se o ERP utilizado, ou a ser escolhido, será capaz de acompanhar a escalabilidade. Essa previsão pode ser percebida por meio de suas funcionalidades e dos recursos que apresenta. Uma boa maneira de perceber isso é avaliando as diferentes opções de funcionamento, assim como sua adequação, por exemplo, às legislações e regras tributárias.

Parte do plano de escalabilidade da empresa pode ser abrir filiais em outro estado. Nesse caso, o ERP precisa ter configurações adaptadas aos tributos dessa região. Ter de adotar um novo sistema ou realizar mudanças no código gera um grande trabalho. Essa adaptação favorece uma expansão descomplicada do negócio, mesmo em diferentes unidades da federação.

Alternativas de integração

Com uma atuação mais ampla, mais pessoas farão uso do ERP e precisarão trocar e consultar informações. A única forma de otimizar essa comunicação é por meio do uso de um sistema totalmente integrado. Essa é a principal maneira de evitar que barreiras se formem e atrapalhem o fluxo de processos da empresa.

Um sistema integrado coloca todos os colaboradores no mesmo ambiente. Não importa onde estejam, todos têm acesso às mesmas informações. Uma empresa com perspectiva de escalabilidade precisa de uma solução que facilite demandas do cotidiano. Se o ERP em questão for integrado, esse é um ótimo indicador de que ele facilitará e se adaptará à expansão.

Implementação de ERP

A implantação de um ERP é um processo necessário. Contudo, ele requer tempo, algo que não existe de sobra nas empresas. Em um momento de expansão, tudo que o negócio não precisa é da repetição da implementação do sistema. Novos módulos e a ampliação da plataforma precisam acontecer de maneira prática.

Talvez não seja possível remover 100% da implementação ao escalar um negócio. No entanto, o procedimento deve ser o mais otimizado possível. Se o ERP que a sua empresa utiliza proporciona facilidade nessa etapa, com certeza isso não será um problema na hora de expandir o negócio. Quanto menos detalhes operacionais houver, melhor para os resultados!

Saiba como escolher o melhor ERP para a escalabilidade

O ERP, como você viu, é um elemento fundamental para a escalabilidade da empresa. Se o sistema tem qualidade e é adaptável, a expansão do negócio acontece de maneira simples e descomplicada. No entanto, ainda assim é preciso contar com itens importantes por parte dos fornecedores: consultoria técnica e suporte.

Antes de escolher o seu ERP, busque mais informações sobre como a empresa atua no auxílio à implementação, na personalização e na configuração do sistema. Nesse caso, a consultoria técnica cuida (acompanha) o cliente até a sua finalização. Em uma fase seguinte, pode ser necessário algum ajuste. Um suporte de qualidade garante que tudo seja devidamente fornecido, sem que a companhia perca produtividade.

Conclusão

Ainda que a escalabilidade esteja no horizonte de muitas empresas, é importante ter os devidos recursos para que ela aconteça adequadamente. Nesse caso, um ERP já amplamente utilizado pode ser uma ferramenta de apoio e que favoreça a expansão do negócio. Assim, os resultados tendem a ser potencializados.

Não se esqueça que é fundamental contar com uma empresa fornecedora do sistema que dê amplo suporte. Assim, qualquer necessidade será suprida sem maiores dificuldades. Seu negócio precisará disso!

Para complementar esta leitura você pode consultar o artigo “Escalabilidade: o que é um negócio escalável e como ter um”, do blog da Hotmart.

O ERP que você está usando é capaz de facilitar a expansão da sua empresa? Conheça mais detalhes sobre a solução em ERP que a Lumi Software dispõe. Você vai se surpreender!

Mais um Lumi Gerencial no grupo Vivendas: agora é a vez do Atacadão

Com importante atuação no Distrito Federal e Entorno a rede Vivendas abriu mais uma unidade especializada em atacado e varejo agora no Valparaíso de Goiás. É o 2º atacarejo de autosserviço do grupo, sucedendo, portanto, o Vivendas Atacado e Varejo, inaugurado em dezembro do ano passado em Santa Maria. Além dos dois atacarejos, a rede conta hoje com 12 supermercados distribuídos no Gama (4), Valparaíso – GO (2), Pedregal – GO, Jardim Ingá – GO, Recanto das Emas e Santa Maria (3).

O Atacadão Vivendas tem uma proposta de varejo consolidada, em especial porque cumpre todos pré-requisitos para quem quer fazer sucesso junto à comunidade. Em meio à inauguração, muita música e fogos, jingle de boas-vindas, além de estampar uma fachada larga e letras grandes, tudo somado ao argumento “preço baixo de verdade”. Aumentando a expectativa, teve contagem regressiva para abertura das portas, o que ocorreu às 18h, pontualmente. A marca entrega à comunidade uma loja ampla, pé-direito alto, boa largura de corredores e um mix de produtos bastante adequado ao público consumidor.

Outra percepção importante é a de oportunidade, haja vista que há preços distintos para compras por atacado e varejo. Não se trata de um fato novo, mas a estratégia atende originalmente ao anseio dominante no consumidor final e em pequenos varejistas locais, pois sugestiona preço baixo e ganho em escala.

As soluções em automação da Lumi Software, voltadas supermercados e atacados – e a fusão deles, os chamados “atacarejos” – têm, a cada momento, contribuído mais para o aumento do desempenho dos nossos clientes e parceiros. Na verdade, em um contexto competitivo e de crescimento dos negócios, a Lumi tem orgulho de ter se aprimorado e olhado com coragem a uma perspectiva apontada pela “estrada” mercado. Detemos a tecnologia de vanguarda de automação comercial para operações de autosserviço porque acreditamos no potencial de crescimento de clientes e no autodesenvolvimento técnico da Lumi Software. Dessa forma, ratificamos também um compromisso que temos com todos os nossos clientes: mais automação, menos manutenção.

 

 

060A9108

Informação importante: atualização do PDV Lumi

Já está disponível a nova versão do PDVLumi. Para atualizar é fácil! Basta seguir as instruções abaixo:
Importante! O SAC Gerencial, Guarda Lumi, Guardião e PDV Lumi devem estar sempre atualizados na última versão. Deverão seguir a ordem de atualização abaixo:

  •  Sac Gerencial 2.7.31 e SACCom 2.5 ou superior;
  •  Guarda 5.1, GuardaCom 14.7 ou superior;
  •  Guardião 2.13 e NFCeCom 7.1 ou superior;
  •  PDVLumi 5.1.053 e PDVCom 5.35 ou superior;

É recomendado, antes de atualizar, conferir todos os pontos de atenção relacionados ao assunto. As melhores práticas indicam que é importante instalar a versão do PDVLumi disponibilizada, primeiramente, em um ou dois caixas. Somente depois de homologado, instalar nos demais checkouts. Veja aqui o nosso artigo que trata de outras orientações a respeito da atualização do sistema Lumi Gerencial.

Caso haja algum problema, abra um chamado aqui ou entre em contato com o nosso Suporte.

060A9105

Lumi Gerencial na rede Big Box: agora também na nova loja da 512 Sul

A Rede de Supermercados Big Box consolida a sua expansão em grande estilo. No último dia 27 de março inaugurou a 18ª unidade, agora na 512 Sul. “Esta loja traz tudo que há de mais consistente em nossas operações: um supermercado voltado para atender bem a vizinhança”, comemora Bruna Habika, diretora do grupo varejista.

E é fácil perceber muitos atributos, mesmo fazendo um passeio menos comprometido pelo interior da nova operação. São setores bem organizados, além de um mix de produtos que atende até o cliente mais exigente. Na verdade, ressalta um padrão já consolidado na Rede Big Box: qualidade, complementariedade, ambiência, merchandising e tecnologia, tudo aplicado ao varejo. E quando falamos dos avanços tecnológicos, a Lumi Software tem orgulho de ser parceira da rede Big Box há 12 anos, relação que nasceu quando ainda eram apenas sete lojas. “O nosso compromisso com o passar dos anos sempre foi oferecer as melhores soluções de ‘A’ a ‘Z’ ao grupo Big Box, atendendo e superando expectativas”, comenta Rodrigo Vidal, diretor da Lumi Software.

Com o foco sempre no resultado e no crescimento do cliente, o sistema de gestão implantado pela Lumi Software na nova operação Big Box é a versão mais avançada da nossa automação comercial: o Lumi Gerencial. Implementado em todas as lojas Big Box, além da rede Ultrabox (atacarejo), que também faz parte do grupo, o software dispõe de tecnologia de ponta, além de ampla capacidade de aumentar a performance e a eficiência do varejo, com o máximo de automação e o mínimo de manutenção.

“Papa-fila”, e-commerce e self checkout: integrações da Lumi Software para quem deseja oferecer conveniência, conforto, rapidez e mais faturamento

A mudança do ritmo de vida do consumidor, muito em decorrência da adoção de um comportamento multitarefa, tem motivado a uma série de adequações, em especial, no setor varejista. Quando falamos de supermercado, por exemplo, conforto e velocidade no atendimento ao cliente são diferenciais importantes, pois tornam a experiência junto ao varejista ágil, conveniente e agradável. Nesse contexto, a Lumi Software – líder de mercado em automação comercial para supermercados e atacarejos do Distrito Federal – desenvolveu integrações do sistema de gestão comercial Lumi Gerencial com os softwares Beepay (compra presencial na loja por meio de aplicativo), Instabuy (e-commerce com grande afinidade a supermercados) e Self Checkout (caixa de supermercado em que o próprio cliente realiza a compra). As três ferramentas têm atraído clientes para redes varejistas do DF, entre elas Big Box e Super Veneza.

Na NRF 2019 Retail’s Big Show, que é a feira mais conhecida do setor do varejo do mundo, realizada em janeiro passado em Nova Iorque, foi apontado quais são quatro os pontos focais para os negócios em 2019: aumentar a receita; melhorar a experiência do cliente no chão de loja; melhorar os produtos, aumentando a produtividade; e reduzir custos. “Vem daí a iniciativa de oferecer aos nossos clientes soluções para atender a essas prioridades, incrementando o resultado operacional”, explica Rodrigo Vidal, diretor Comercial da Lumi Software, empresa que desenvolveu as integrações com Beepay, Instabuy e Self Checkout.

Integração do Lumi Gerencial com Beepay muda o jeito de comprar

Tornar a experiência do consumidor cada vez mais marcante é um desafio para qualquer rede varejista. Considerando que o consumidor moderno busca soluções mais adequadas ao ritmo de vida atual, a Lumi Software, atenta a isso, desenvolveu a integração com a Beepay, uma solução “papa-fila” para o varejo. Por meio de um aplicativo para smartphone, o cliente entra no supermercado, sem o desgaste físico de empurrar o carrinho, paga diretamente no caixa e recebe suas compras em casa. Veja abaixo como já funciona no Big Box (402 Norte):

    

  • Aplicativo

Basta fazer o download do app. No caso do Big Box, o aplicativo se chama “BIG BOX Super Fácil” e está disponível nas lojas Google Play Store e Apple Store.

  • Bipando os produtos

O cliente coloca item por item em um carrinho virtual, sem se preocupar com a quantidade e nem com o limite físico do carrinho de compras.

  • Conferindo a lista e finalizando

Em meio ao processo, o cliente pode conferir os produtos que está comprando, alterar quantidades ou excluir itens, se necessário, antes de finalizar a compra.

  • Fazendo o pagamento

O pagamento do pedido poderá ser feito no próprio supermercado (em caixas exclusivos) ou por meio do próprio aplicativo.

  • Entregando e avaliando

Finalizando a jornada, recebe as compras em casa, de acordo com as regras do seu supermercado, e emite uma avaliação imediata da experiência de compra.

 Benefícios:

  • Redução de exigência de investimentos na infraestrutura de logística interna (carrinhos e cestas) e menos “engarrafamentos”;
  • Redução de filas e exclusão do processo de retirada de produtos dos carrinhos e empacotamento pós-pagamento;
  • Não é necessário validar produtos um a um e se responsabilizar por diferenças financeiras;
  • Redução de perdas nos caixas resultantes de fraudes ou distrações, produzidas pelo cliente ou operador de caixa, acabam;
  • Menos filas, mais pessoas comprando.

 

Tecnologia permite supermercado criar e-commerce e vender mais

Depois de tantas mudanças comportamentais decorrentes do avanço da tecnologia, o consumidor, mais do que nunca, está no comando da perspectiva do varejo em vender mais. A criação de lojas virtuais (e-commerce) continua em expansão e traduz um pouco a forma como o cliente pretende se relacionar com o seu supermercado preferido, por exemplo. Nesse contexto, foi desenvolvida a integração da Lumi Software com a Instabuy, o que oportuniza a criação de e-commerce inteiramente adequado à necessidade e à comodidade do cliente final. Uma solução completa para o varejo eletrônico, atendendo a um anseio do consumidor omnichannel e, no caso da rede Big Box, chama-se “Big Box Delivery” (disponível nas lojas Google Play Store e Apple Store) e aponta ótimas perspectivas de resultados.

Conheça mais a integração:

  • App com a sua marca: com a solução, o e-commerce do seu supermercado pode ter um aplicativo próprio tanto na Apple Store, quanto na Play Store. Ou seja, mais um canal de venda para fidelizar seus clientes;
  • Planos especiais: há uma condição especial para o setor supermercadista, com valores acessíveis e que se encaixam à realidade do estabelecimento.
  • Agendamento de entrega: não há a necessidade de preocupação em ter a melhor operação de logística, basta especificar os horários de entrega para que seus clientes possam escolher quando irão receber os produtos em casa.
  • Design responsivo: a plataforma é orientada para o ambiente “smart”, com layout adaptado para tablets, smartphones e computadores.
  • Integrações com meios de pagamentos: a plataforma já possui praticamente todas a integrações importantes e disponibilidade para desenvolver outras, se necessário.

 

Com self checkout, conforto, privacidade e velocidade na hora de pagar

As estações de pagamento em que o próprio cliente efetua a compra é uma novidade que tem grande aderência em meio ao público em geral, em especial classes “A” e “B”. Outro aspecto que merece ser destacado é que faz do self checkout uma solução bastante oportuna, já que o setor varejista está entrando em uma nova era, muito mais dinâmica e inteligente. A ferramenta é inédita no DF e está entre as novidades do Vitália Empório, supermercado premium da rede Super Veneza no Lago Norte, inaugurado no último dia 28 de fevereiro.

 

Antes de tudo, é importante entender o que é o self checkout. Basicamente, o termo se refere a um serviço de autoatendimento que é disponibilizado aos clientes por meio de caixas automáticos, ou seja, sem a necessidade de um funcionário para passar as compras, devendo o pagamento das compras deve ser realizado somente via cartões (débito ou crédito). Aspecto importante nesse contexto é a quebra de paradigmas: o cliente pode usar sua vivência na utilização de cartões e leitura de código de barras, além de realizar suas compras sozinho.

As estações de pagamento em que o próprio cliente efetua a compra é uma novidade que tem grande aderência em meio ao público em geral, em especial clientes que querem realizar uma compra mais reservada ou que quer ver preservado seu ritmo de tarefas dentro do supermercado. Outro aspecto que merece ser destacado é que faz do self checkout uma solução bastante oportuna, já que o setor varejista está entrando em uma nova era, muito mais dinâmica e inteligente.

Benefícios:

  • Sem longas esperas na fila do caixa, em especial nos dias de maior movimento;
  • Otimização de espaço e agilidade no atendimento;
  • Redução de custos com operadores de caixas;
  • Diminuição de gastos com treinamentos;
  • Simplicidade e facilidade de uso: animações autoexplicativas (para escaneamento, conferência e pagamento de produtos);
  • Experiência satisfatória dos clientes ao efetuarem suas compras;
  • Autoaprendizado;
  • Módulo assistente – interação com o Self Checkout para executar funções gerenciais;
  • Intuitividade.

Lumi Software detém tecnologia adequada a mudanças fiscais que ocorrerão em Minas Gerais

Um assunto que interessa aos clientes da Lumi Software que têm operações no estado de Minas Gerais, e às redes de supermercados e atacarejos com quem estamos negociando. Trata-se do impacto das mudanças com a publicação da Resolução 5.234 de 05 de fevereiro de 2019 pela Secretaria de Estado da Fazenda de Minas Gerais (SEFAZ-MG). Vale lembrar que os ajustes são totalmente aderentes ao Sistema de Automação Comercial Lumi Gerencial:

  • Até 1° de março, o ECF (Emissor de Cupom Fiscal) continua sendo a única opção de tecnologia fiscal para as empresas do varejo de Minas Gerais;
  • Após 1° de março, todo o novo estabelecimento comercial deve utilizar a NFC-e;
  • Todas as empresas que utilizam o ECF atualmente terão de migrar para a NFC-e, conforme calendário divulgado (abaixo):
    • 1° de abril de 2019: empresas varejistas de combustíveis e empresas com receita bruta anual acima de R$ 100 milhões;
    • 1° de julho de 2019: empresas varejistas com receita bruta anual entre R$ 15 milhões e R$ 100 milhões;
    • 1° de outubro de 2019: empresas varejistas com receita bruta anual entre R$ 4,5 milhões e R$ 15 milhões;
    • 1° de fevereiro de 2020: empresas varejistas com receita bruta anual inferior a R$ 4,5 milhões.
  • Até a data de obrigatoriedade de migração para NFC-e, as empresas atuais ainda podem optar por adquirir o ECF – tanto para a substituição de equipamentos com memória esgotada, como para novos pontos de venda;
  • A partir do início da obrigatoriedade de migração para NFC-e, todos os estabelecimentos que ainda tiverem o ECF em operação poderão utilizá-lo até o final da memória fiscal, respeitando um limite máximo de 9 meses.

Leia a resolução na íntegra aqui.

A Lumi Software está inteiramente à disposição para desenvolver a implementação do NFC-e em seu supermercado ou atacarejo. Entre em contato conosco!

Conheça estratégias de venda adicional para aplicar no ponto de venda

Está pensando em maneiras de aumentar o seu faturamento? Que tal aproveitar o fluxo de clientes que o seu ponto de venda já tem para vender ainda mais? Aplicando algumas estratégias de venda adicional, você conseguirá aproveitar melhor a presença deles.

Assim que você entender bem como funcionam essas estratégias, perceberá que deixar de aplicá-las pode até ser comparado a perder vendas. Portanto, se está interessado em melhorar o seu faturamento e, ao mesmo tempo, encantar o seu cliente, continue lendo este artigo e entenda o que é venda adicional e como ela funciona. Vamos lá?

O que é venda adicional?

Também conhecida como venda agregada, a venda adicional envolve oferecer produtos relacionados com aquilo que o cliente já tinha a intenção de comprar. Isso funciona porque a maioria das decisões de compra são tomadas por impulso.

Embora as pessoas cheguem ao seu ponto de venda com a intenção de comprar determinados produtos, a decisão de compra ocorre mesmo enquanto o cliente está caminhando pelos corredores do seu estabelecimento. É nesse momento que ele deve ser orientado a adquirir mais alguns itens.

Quais são os benefícios da venda adicional?

A venda adicional é uma forma de demonstrar atenção ao cliente, oferecendo soluções aos problemas dele. Assim, você consegue ser diferente da concorrência, tendo em vista que esse comportamento não é predominante no comércio em geral.

Além disso, atrair novos consumidores demanda um alto custo. Com as estratégias de venda adicional, seu faturamento será incrementado pelo aumento do tíquete médio das pessoas que já são clientes do seu negócio.

Quais são as estratégias de venda adicional?

Diversas estratégias podem ser adotadas em seu estabelecimento para que os clientes se sintam inclinados a adquirir alguns produtos a mais. Veja o que você pode fazer!

Estude as preferências dos clientes

Implantar a venda agregada requer que você conheça bem o seu público-alvo. É necessário analisar dados concretos para descobrir quais são os produtos mais vendidos, além de outras informações.

Assim, você conseguirá identificar e organizar as oportunidades com potencial de venda adicional. Softwares de gestão comercial são uma excelente ferramenta para fazer esse tipo de análise.

Crie pontos de exposição de produtos adicionais

Pontos extras com determinado produto chamam a atenção do cliente. Eles podem ficar em uma ponta de gôndola ou em uma ilha promocional. Geralmente, as ilham ficam nos corredores e geram curiosidade.

Posicione os produtos certos perto do caixa

Depois de o cliente ter colocado tudo o que precisa no carrinho, ainda há uma oportunidade de agregar mais produtos à venda. Para isso, posicione perto do caixa alguns itens que possam ser adquiridos por impulso.

Aproxime gôndolas com produtos relacionados

Organize produtos que combinam entre si para fazer uma sugestão de consumo ou ajudar o cliente a se lembrar do que precisa levar. Por exemplo, você pode posicionar vinhos perto dos queijos, carvão e espetos perto das carnes para churrasco e cereais perto das frutas.

Ofereça degustação de produtos

Um estudo do SPC apontou que degustar um produto dentro da loja é um dos influenciadores de compras por impulso. Por isso, ofereça degustação dos produtos que têm uma melhor margem de lucro.

Conclusão

Como você viu neste artigo, com algumas estratégias simples é possível aproveitar melhor o fluxo de clientes em seu ponto de venda. Com a venda adicional, você demonstrará atenção ao consumidor por oferecer produtos dos quais ele precisa, mas talvez ainda não se dê conta. Além disso, você aumentará o seu tíquete médio e o seu faturamento.

Para entender mais detalhes sobre a venda adicional e a compra por impulso, leia o artigo “Como um layout adequado pode aumentar as vendas“, publicado no site do Sebrae.

Gostou das estratégias que foram apresentadas neste artigo? Conheça então o artigo “Como utilizar o music branding no varejo” e amplie seus conhecimentos. Depois é só compartilhar em suas redes sociais…

Comunicado Importante: fim do Horário de Verão 2018/2019

Com o fim do Horário de Verão no próximo sábado, dia 16/02/2019, à meia-noite, todos os estados das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul, além do Distrito Federal, voltam a adotar o horário legal brasileiro, atrasando os relógios em 1 hora. Portanto, é da maior importância que o seu sistema operacional Windows esteja atualizado para operar normalmente com NFC-e. 

Para que não haja dúvida, nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, além do Distrito Federal, o horário será atrasado em 1 hora no próximo sábado (16/02/2019), as 24h (meia-noite). Dessa forma, Brasília volta a estar alinhada com fuso internacional.

IMPORTANTE: É necessário que seu estabelecimento garanta que o SERVIDOR GUARDA, GERENCIAL e PDVs, estejam corretamente marcados na opção de atualização de horário de verão (“Ajustar automaticamente para horário de verão”).

Os computadores com Windows geralmente são atualizados automaticamente, como afirma a própria Microsoft, porém somente as máquinas com a atualização em dia terão a mudança garantida pela Microsoft.