Controle de inventário: entenda a importância e saiba como fazer

Você sabe quais e quantos bens a sua empresa possui? Como anda o controle de estoque e a rotatividade dos produtos da prateleira?

Para um negócio se desenvolver de forma estável é fundamental que o gestor saiba fazer um controle de inventário planejado e de acordo com a realidade.

Um erro comum entre empreendedores é não manter esse inventário atualizado, provocando problemas na gestão de estoque e, consequentemente, perdendo clientes.

Esse é um tema muito importante, por isso será o foco deste artigo! Está interessado em aprender sobre o assunto? Então acompanhe!

Enfim, o que é o inventário?

Para o mundo empresarial, o inventário é uma lista de bens materiais que incorporam seu patrimônio e que estejam disponíveis em estoque, estando guardados no seu próprio ambiente ou fora dele.

A ideia é desenvolver uma maneira de acompanhar o que a empresa tem, garantindo alguns benefícios:

  • controle de estoque mais eficaz;
  • acompanhamento e redução de custos e desperdícios;
  • aprimoramento da capacidade de produção;
  • aumento da rentabilidade da atividade.

Imagine que seu negócio mantém um inventário atualizado constantemente, apontando que determinado produto está em baixa nas prateleiras: será possível se planejar para fazer o reabastecimento antes de ele acabar. Isso garante que clientes que estejam procurando essa mercadoria específica sempre a encontrem, facilitando seu processo de vendas.

Assim, é possível, além de fidelizar compradores, aumentar a agilidade no atendimento, controlar perdas de produtos e evitar fraudes!

Como fazer o inventário da maneira correta?

O grande problema dos gestores é fazer — e manter — um inventário atualizado! Independentemente do tamanho da sua empresa, essa tarefa pode ser facilitada por meio de tecnologias novas no mercado!

Existem sistemas voltados desenvolvidos que promovem a automação de atividades e auxiliam em um controle de inventário. Nesse caso, parceiros podem ajudar você a melhorar a rentabilidade de seu negócio.

Entre várias práticas, algumas podem ser de grande auxílio:

Faça um planejamento

Começar a criação do inventário no meio da semana, com muito movimento ou pouca preparação, é um problema. Por isso, opte por começar em dias mais vazios, preferencialmente fora do expediente, para facilitar a contagem dos produtos.

Isso garante que o estoque esteja estagnado e permite que o resultado seja fiel à realidade da empresa.

Separe e organize

Separar e organizar são práticas que facilitam a produtividade desse trabalho. Separe a mercadoria em categorias e tipos, divida em prateleiras, armários ou em lugares ideais para seu negócio.

Essa é uma forma de economizar muito tempo na contagem dos produtos, além de ajudar a apontar quais são obsoletos. Dessa forma, além de melhorar a gestão de estoques, você pode auxiliar na gestão financeira.

Crie códigos

Os códigos são uma maneira de facilitar a identificação. Imagine a praticidade de, a cada venda, um sistema eletrônico deduzir do inventário uma unidade.

O desenvolvimento de códigos ajuda na contagem e na atualização do inventário, então não deixe de considerá-lo!

Use um software de gestão

Como dissemos, investir em uma tecnologia é uma ótima prática para qualquer empresa, e no âmbito de inventário isso não seria diferente.

O mercado oferece tecnologias que tornam esse trabalho mais fácil, tanto para criar um inventário quanto para sua manutenção. Encontre parceiros que ofereçam um sistema atualizado e faça parcerias.

Assim, é possível desenvolver uma estratégia melhor para o crescimento do seu negócio da melhor maneira!

E então, leitor? Entendeu a importância de ter — e de como fazer — um controle de inventário? Aproveite para aprender mais com nosso artigo sobre como usar uma matriz de fornecedores!

Que impactos a segurança de dados gera no varejo?

Recentemente, um grande e-commerce de calçados e itens desportivos foi alvo de um ataque que vazou dados de cerca de 2 milhões de clientes na rede. Isso nos faz refletir acerca da importância da segurança de dados no varejo.

Neste post, vamos listar alguns desafios enfrentados pelas empresas que precisam se proteger do ataque de cibercriminosos e qual atitude devem tomar para manter seus dados e o de seus clientes a salvo dos hackers. Continue a leitura e confira!

Desafios enfrentados

O mercado digital tem sido responsável por abrir um leque de novas oportunidades para as empresas de varejo. No entanto, aquelas que se aventuram na rede devem estar cientes dos riscos e buscar se proteger contra ataques e fraudes.

Mesmo com o crescimento da atuação de cibercriminosos, manter-se ativa na internet ainda tem grandes vantagens para as empresas de varejo, como aumento das vendas, captação de mais clientes, entre outros benefícios. Dentre os principais desafios enfrentados na área de segurança, estão:

Vazamento de dados

Assim como no caso descrito anteriormente, um cenário de vazamento de informações — sejam dados de clientes sob a tutela da empresa ou os próprios dados internos desta — é altamente prejudicial.

A privacidade dos dados de consumidores é protegida por lei, e, conforme o volume de informações vazadas, podem ser protocolados diversos processos contra a empresa por irresponsabilidade acerca da segurança.

Perda de confiança

Empresas de varejo, que são vítimas de vazamento de dados ou têm seus servidores invadidos, acabam por demonstrar que não tomaram as precauções necessárias a fim de evitar essas situações.

Tais fatos desgastam a imagem da empresa perante os clientes, que não se sentem seguros em fornecer suas informações pessoais, e possíveis investidores, que acreditam que a empresa não está sendo administrada corretamente.

Sequestro de informações

As falhas de segurança podem implicar no sequestro de informações. Nesse caso específico, os hackers não roubam os dados, mas criptografam o conteúdo dos servidores por meio de falhas dos sistemas.

Dessa maneira, os cibercriminosos pedem um resgate, geralmente um valor expresso em Bitcoins, pois a moeda virtual não é rastreável, fazendo com que a empresa fique refém da ação dos hackers.

Falhas humanas

Outro ponto a ser enfrentado é a falha humana. Colaboradores sem treinamento e conhecimento acerca de políticas de segurança acabam por se tornar alvos fáceis de criminosos.

Entre as táticas utilizadas contra esses profissionais está o phishing, uma técnica que consiste em enviar um e-mail falso com um link suspeito que, quando acessado, instala um malware criado pelo criminoso, roubando dados.

Como garantir a segurança

São diversos os desafios enfrentados pelas empresas de varejo para manter a segurança de dados e evitar qualquer tipo de falha e vazamento. Para se proteger, muitas companhias buscam utilizar softwares de gestão confiáveis.

Sistemas como esses já contam com modernas tecnologias de proteção e mantêm os dados internos da empresa e as informações acerca de seus clientes a salvo de ataques e tentativas de invasão.

Esperamos que, ao finalizar a leitura deste post, você possa ter compreendido a importância da segurança de dados para empresas de varejo e que investir em um bom sistema de gestão é a maneira mais simples de se manter protegido.

A Lumi Software conta com soluções inteligentes capazes de fornecer praticidade e segurança para a sua empresa. Entre em contato conosco agora e veja o que podemos fazer por você!

Como está seu Planejamento Gerencial?

Precisando de Planejamento Gerencial? Veja como realizar a análise de desempenho.

  • Crie um Planejamento Gerencial e reduza custos com a análise de desempenho;
  • Inove e ofereça serviços diferenciados;
  • Gerencie estratégias de venda, captação e fidelização de clientes;
  • Organize os processos, poupe tempo e tenha maior organização do fluxo de trabalho.

Conheça mais sobre “Planejamento Gerencial”, para receber nossos materiais faça o download grátis.

Clique aqui

Gestão da demanda: a importância de ter sempre produtos disponíveis

A demanda por um produto é determinada pela quantidade de itens que os compradores desejam obter dentro de um período. Ela não é uma variável que está sob o controle do fornecedor, é instigada por diversos fatores, como exemplo: preços dos concorrentes, publicidade e necessidade do cliente. Uma dificuldade encontrada nos dias de hoje é a gestão da demanda, que está ligada à capacidade de prever a demanda.

Leia esse texto e entenda o que é gestão de demanda, a importância dela para sua empresa e os 4 fatores que devem ser observados nessa tarefa. Confira!

O que é Gestão de Demanda?

A gestão de demanda fundamentalmente tem a função de tentar prever o futuro do estoque de uma empresa. Ela é uma variável indispensável para a gestão de estoques.

Essa gestão também está relacionada ao canal de comunicação do mercado, no poder de influência sobre a demanda, na capacidade de cumprir prazos, de priorizar e alocar os bens disponíveis. Leia mais no e-book “Gestão Estratégica de Estoques e Demanda“.

Por que ela é importante para sua empresa?

A gestão da demanda dentro de uma empresa deve ser feita em conjunto: área comercial (vendas e marketing) e também o setor de planejamento.

Se a gestão ficar somente por conta do setor de planejamento, as previsões serão feitas com bases em dados históricos e caso haja alterações na demanda dos dias de hoje, podem faltar ou sobrar itens no estoque. O livro “Gestão Logística da Cadeia de Suprimentos” de Donald Bowersox, David J. Closs, Bixby Cooper e John Bowersox é um excelente material para abordar o assunto.

Já no caso de ficar por conta somente da área comercial, pode haver uma influência na variável, com intuito de gerar uma grande produção para garantir a disponibilidade dos produtos no mercado, o que acarretará em uma superprodução, fazendo com que sobre itens no estoque, sendo que o investimento do capital poderia ter sido empregado em algo que a empresa esteja com urgência

Com todos estes setores trabalhando juntos, a empresa poderá obter melhores previsões das demandas gerando um número menor de erros em relação a gestão de estoque e certamente conseguirá ter um maior domínio sobre seu capital empregado. Haverá também uma redução no retrabalho de comunicação, escala de produção, entre outros.

Qual sua importância para a gestão de estoque?

A gestão da demanda é um ponto muito relevante para a gestão de estoque. E a gestão de estoque certamente é a maior preocupação na hora da previsão da demanda.

Essa interdependência acontece pois a maior parte das empresas faz seus pedidos sem conhecer qual é a demanda. Então, a previsão procura ajudar na hora da tomada de decisões, para que não faltem produtos.

Além disso, podemos observar várias outras vantagens com a utilização desse sistema, como:

A seguir, apontamos 4 fatores que devem ser considerados para fazer uma boa gestão de demanda:

1. Canal de comunicação com o mercado

A empresa deve também ter a preocupação em manter contato com o cliente e o mercado e não somente em vender.

2. Cumprimento dos prazos

Cumprir os prazos prometidos de entrega é muito importante pois, além de gerar, acaba mantendo a demanda, pois aumenta a confiança dos clientes no seu serviço.

3. Poder de influência sobre a demanda

Além de promover um bom serviço para seus clientes, é muito importante também promover estratégias que chamem atenção deles para gerar maior demanda.

4. Habilidade de prever a demanda

É preciso utilizar todas suas ferramentas disponíveis para conseguir gerar um valor de demanda futura, observar bastante os bancos de dados para se basear nas variações de acordo com o tempo e os clientes e também utilizar métodos de previsões de demandas com base nos dados históricos.

O processo de gestão de demanda deve ser feito de forma minuciosa, para que não gere prejuízos para sua empresa e para que todos os clientes possam ser atendidos.

Com isso, sua empresa transmitirá maior confiança para seus clientes e como consequência terá um maior volume de demanda, mas também com boa qualidade de serviço.

Curtiu nosso post? Conte-nos como o processo acontece na sua empresa! Deixe o seu comentário.

Atualização da versão do PDV 5.1 016

Prezados Clientes,  está disponível no nosso portal Gestor a nova versão do PDVLumi 5.1 016. Para garantirmos a correta atualização da última versão do PDVLumi, é necessário que sejam observadas as seguintes DEPENDÊNCIAS e ORDEM na instalação das versões  conforme abaixo dos Sistemas Lumi:

            Para sua solicitação, pedimos que realize as seguintes atualizações:

1º = Sac Gerencial 2.7.22

2º = GuardaLumi / GuardaCom – 5.1 / 13.4

3º = NFC-eLumi e NFC-eCom – 1.76 / 4.5 (Caso utilize NFC-e)

4º = PDVLumi 5.1 – PDVCom – Release 016 / 5.22 .

            Para acessar o portal Gestor e baixar os aplicativos Lumi, acesse: www.lumisoftware.com.br – Atendimento – Suporte – Baixe as Novas Versões.

   

Qualquer dúvida na atualização, abra um chamado ou entre em contato com suporte solicitando a vista de um técnico para efetuar a mesma.

Por que todas empresas devem investir na segurança de dados?

As ocorrências de invasões e furto de dados têm crescido assustadoramente nas pequenas e médias empresas, com hackers mais astutos e ameaças piores a cada dia. Vítimas dessa situação vivem momentos de constrangimento, frustração e insatisfação. E tudo isso está ligado diretamente à segurança de dados que se coloca em um sistema.

Diante de um cenário em que tanto a tecnologia como a informação se tornaram imprescindíveis em uma corporação — como o uso no marketing, na área de vendas, financeiro e na automatização de processos —, é necessária a preservação da confidencialidade e integridade de dados sigilosos. Portanto, ter uma infraestrutura bem formada que resguarde e transmita confiança para as pessoas é muito importante.

Pensando nisso, vamos mostrar a você os maiores motivos para que se invista nessa área da sua companhia e você tenha muito mais tranquilidade na hora de armazenar informações. Confira!

Exposição e vulnerabilidade

As ameaças cibernéticas são as mais comuns nas empresas, devido à facilidade e a sensação de impunidade que muitas vezes a internet oferece aos invasores. Isso pode deixar a companhia de mãos atadas, tendo de lidar com problemas irreversíveis. Nessa situação a melhor atitude é adotar medidas preventivas.

Existem diferentes formas e tipos de ataques virtuais. Entre os problemas que os ataques cibernéticos trazem, estão listadas ocorrências de rastreamento de dados da organização, vírus e malwares nos computadores e exposição de arquivos sigilosos. Podem, inclusive, deixar todo o negócio comprometido e fora do ar.

Risco de processos jurídicos

É preciso lembrar que a empresa tem responsabilidades cíveis e penais para com os dados dos clientes.

Portanto, se não houver um bom sistema de segurança de dados e, consequentemente, arquivos forem corrompidos ou vazados para a internet, isso poderá trazer ações judiciais, por iniciativa dos clientes prejudicados. Para evitar tais consequências jurídicas, é preciso ficar atento a esse aspecto, a fim de evitar eventuais problemas e gerar graves prejuízos financeiros à companhia.

A imagem da companhia

Analisando pelo lado ético (tomando como referência a idealização criada pela sociedade) e mercadológico, ter uma forte segurança digital demonstra aos clientes e potenciais compradores uma corporação preocupada e que preza pelo sigilo e cuidado com os seus clientes criando uma reputação favorável para a sua empresa.

Você já pode imaginar o tanto que isso qualificará seu negócio e aumentará sua competitividade em relação às outras empresas do setor.

Interrupção do funcionamento da empresa

Pode parecer um pouco absurdo, mas toda vez que acontecem ataques e ameaças contra a segurança da informação, as funções que dependem disso simplesmente param até que seja solucionado o incidente, causando falhas no funcionamento correto dos setores e atrasando toda produtividade.

Quando esse imprevisto ocorre, notas fiscais, vendas, cadastramento de pessoas e fornecedores, entre outros, ficam impossibilitados de serem usados. Na indústria, pode afetar inclusive o setor de produção, danificando muitos componentes dela.

Dicas e recomendações

Agora que você viu o quanto pode prejudicar sua companhia se deixar de lado a segurança das informações que nela existem, comece a tomar as providências necessárias para a preservação dos dados e prevenir o comprometimento do funcionamento da empresa.

Recomendamos leituras mais aprofundadas também, como os livros: “Trilhas em Segurança da Informação”, de Carlos Cabral; e “Segurança de Dados: criptografia em rede de computador”, escrito por Routo Terada.

Se gostou de aprender sobre segurança de dados e os motivos de investir nessa área, então, não se esqueça de nos seguir nas redes sociais e ter acesso a conteúdos exclusivos!