Qual a importância do CRM para a sua empresa?

Vamos começar este post com uma pergunta simples: você conhece o seu cliente? Antes de responder, por que não ler o nosso conteúdo de hoje? Sabemos que muitos empreendedores sabem exatamente o público para o qual pretendem vender ou prestar serviços, mas isso não significa que conhecem o cliente.

O foco em um mercado específico é importante, mas as nuances da sua clientela não necessariamente se assemelham a uma forma genérica. A única forma de realmente conhecer um pouco mais a clientela é por meio do CRM (Customer Relationship Management), ferramenta que tem como objetivo a obtenção, o armazenamento e a administração desse tipo de dado.

É por isso que, no post de hoje, vamos falar um pouco sobre a importância do CRM em qualquer tipo de organização. Confira!

Melhore o desempenho das vendas e marketing

O primeiro grande benefício do CRM é o fato de que as equipes de vendas e de marketing têm o seu desempenho melhorado. Afinal, os profissionais de ambos os setores precisam das informações dos clientes para realizar uma abordagem mais personalizada e focada em suas necessidades reais. É justamente isso que, no fim das contas, garante melhores resultados.

Vale lembrar que é esse atendimento diferenciado que realmente chama atenção do cliente. Em uma pesquisa da Revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios, foi constatado que, para o consumidor, esse é o principal atrativo de uma empresa, superando, inclusive, os preços oferecidos ou a qualidade do produto ou serviço.

Acompanhe o cliente no funil de vendas

Dependendo do tipo de relacionamento que o consumidor já possui com a sua empresa, ele pode se encontrar em diferentes estágios do funil de vendas. Embora existam muitas definições para os níveis desse funil, basicamente temos o fundo, o meio e, por fim, o seu topo. Em todos esses momentos o cliente possui necessidades diferentes.

Com o CRM, você consegue acompanhar o desenvolvimento do cliente em cada uma dessas etapas e realizar ações direcionadas!

Integre os dados da empresa

Uma situação muito comum no meio empresarial são os problemas gerados pela descentralização de dados. Um exemplo é quando departamentos diferentes, como as vendas e o marketing, por exemplo, possuem informações distintas sobre os mesmos clientes. O resultado, é claro, são os famosos ruídos de comunicação internamente.

Para acabar com a desinformação é fundamental contar com algum sistema que seja capaz de centralizar e integrar todos os dados da organização. Assim, os diferentes setores podem colaborar para enriquecer ainda mais o banco de dados da empresa e não torná-lo um verdadeiro caos.

Trabalhe na fidelização dos clientes

Por fim, ao juntar todas as informações anteriores, já podemos deduzir qual é a grande importância do CRM para uma empresa. Com esse sistema, é possível garantir a fidelização da clientela, afinal, todas as ações desenvolvidas pelas equipes terão como base a informação, e não meros achismos.

Os planos de marketing serão voltados para cada estágio do cliente no funil, e o departamento de vendas conseguirá conduzir todos os clientes do topo do funil até o fundo, onde a fidelização é possível.

 Para saber mais sobre a Lumi Software e o que fazemos, entre em contato com um de nossos consultores clicando aqui.

Gestão de fornecedores: como usar uma matriz de fornecedores?

As constantes modificações que atingem o mercado de trabalho também contribuem para melhorar os processos gerenciais, exigindo inovações nas empresas que buscam maior competitividade.

Sabendo-se que o valor do insumos representa mais de 40% da receita das corporações, a gestão de fornecedores é fundamental para evitar gastos excessivos com perdas de materiais, assim como em razão de má organização logística.

Ao contrário da visão tradicional, que impunha que a resolução dos problemas era de responsabilidade dos fornecedores, hoje a busca por parcerias em prol de soluções conjuntas é uma realidade. O mesmo acontece com o compartilhamento das informações.

Com isso em mente, vamos mostrar neste post as vantagens na utilização de uma matriz de fornecedores, objetivando uma gestão alicerçada nos bons resultados. Vamos nessa?

Como funciona uma matriz de fornecedores?

Diante de diferentes tipos de fornecedores e produtos dos mais variados, é preciso realizar um bom planejamento para não solicitar mais do que o necessário e nem em períodos de pouca saída de determinada mercadoria.

A matriz de fornecedores é justamente uma planilha organizacional para estruturar a logística, tendo como base o atual estágio das empresas que comercializam produtos especiais, exclusivos ou similares.

Um sistema de automação comercial é muito útil nesse momento, otimizando o tempo e ainda contribuindo para uma administração certeira, com dados estatísticos sobre entradas e saídas, ajudando a evitar perdas financeiras.

Trata-se de uma forma de estudar a potencialidade dos suprimentos, evitando compras desnecessárias. Por isso, a seleção dos fornecedores é extremamente importante.

Ou seja, a matriz é uma maneira de traçar uma estratégia de negócio. Quando aplicada de forma eficaz, desbanca a concorrência por meio da oferta de produtos inexistentes nos demais estabelecimentos ou por meio de uma venda com preços mais competitivos.

Como avaliar diferentes produtos na gestão de fornecedores?

A primeira dica é você dividi-los em quatro categorias referentes às mercadorias, com base no valor anual comprado e também no risco de fornecimento, como explicaremos a seguir:

Produtos Gargalos

São os produtos que possuem poucos fornecedores. Isso quer dizer que uma possível falta em seu estoque pode se transformar em um problema.

Geralmente, esse tipo de mercadoria tem um baixo valor anual de compra, mas, por outro lado, um alto risco em razão da escassez. Portanto, faça um bom planejamento.

Produtos Estratégicos

Conta com uma semelhança em relação aos gargalos: têm grande risco de fornecimento. No entanto, se diferencia pelo fato de representar altos valores de aquisição ao longo do ano.

Ou seja, a falta desse insumo também pode representar consideráveis perdas em sua empresa.

Produtos Não Críticos

Nesse caso, o setor de compras pode ficar tranquilo: são as mercadorias com grande disponibilidade de fornecedores.

Outra característica é o baixo valor anual de compra. Ou seja, o planejamento pode ser mais curto, já que uma possível saída em grande escala certamente seria suprida rapidamente.

Produtos Alavancáveis

Apesar de ter um grande número de fornecedores disponíveis no mercado, possui um alto valor de compra. Dessa forma, o risco é pequeno.

Como gerir fornecedores a partir da matriz?

Englobando todos os tipos de produtos em uma matriz, os que têm os maiores índices de compra nas empresas, representando até 80%, são os estratégicos e alavancáveis.

Com isso, é preciso fechar boas parcerias com um conjunto de fornecedores, organizando os processos.

Vale a pena manter um bom relacionamento, tendo em mente os objetivos de sua corporação e também o custo e valor de toda a cadeia produtiva.

Existem fornecedores parceiros, importantes e substituíveis. Analise criteriosamente a realidade da sua empresa e mantenha a logística sempre muito bem organizada, sempre levando em conta as necessidades baseadas no mercado consumidor.

Aplicando uma boa gestão de fornecedores, certamente ambas as partes sairão satisfeitas do processo, inclusive trazendo mais credibilidade ao seu negócio em relação aos produtos comercializados, fato que está nitidamente ligado à satisfação dos clientes.

Gostou do nosso post?  Veja também nosso Ebook sobre: Relação com fornecedores: Um guia para otimizar parcerias.

Descubra como cupons de desconto podem aumentar suas vendas!

Vendas estagnadas são o pesadelo de todo comerciante. Uma ótima estratégia para evitar o problema é a utilização de cupons de desconto como alternativa para atração de público.

Neste artigo explicaremos os detalhes dessa tática promocional e como utilizá-la para aumentar as vendas no varejo e estimular o giro de estoque.

Continue a leitura e entenda como oferecer esse diferencial para seus clientes!

Veja os tipos de cupons de desconto

Basicamente, existem quatro formatos de cupons de desconto que apresentam bons resultados para a atração de clientes. Veja quais são:

Percentual de desconto

Esse é o mais popular entre as lojas. O método consiste em oferecer um percentual de desconto que será aplicado ao final da compra. Uma ótima estratégia é oferecê-lo como um brinde para quem se cadastra na sua newsletter. Ou então, enviá-los por e-mail para clientes frequentes como uma forma de lembrá-los do seu negócio e fazê-los se sentirem valorizadas.

Valor fixo de desconto

Essa talvez seja a forma mais simples de ofertar descontos: você determina um valor fixo e os clientes só precisam digitar o código ou apresentar o cupom para ter o abatimento aplicado no valor total da compra — sem incluir os custos com o frete.

Essa modalidade é muito útil para criar “vale presentes” ou a política de devolução — o cliente devolve o produto que não é serviu ou gostou e, em troca, recebe um cupom de desconto proporcional ao valor da mercadoria.

Frete grátis

Muitas empresas perdem vendas devido ao valor do frete — boa parte dos clientes não concordam em pagar um valor extra apenas pelo transporte das mercadorias.

Nesse sentido, oferecer cupons de desconto grátis para o frete é uma ótima estratégia para estimular as vendas — tanto no ambiente online quanto em lojas físicas que comercializam produtos de grande volume ou quantidade.

Clube de Promoções

Essa, certamente, é uma das melhores maneiras de atrair mais clientes e aumentar as vendas.

Consiste em filiar-se a uma plataforma que tem um sistema de parceria com grandes marcas. Após a habilitação, você poderá escolher as promoções que desejar — em um calendário oferecido mensalmente —, e essas ofertas aparecerão automaticamente no sistema de sua loja.

Feito isso, basta abastecer seu estoque e preparar-se para o período promocional. E os descontos serão reembolsados integralmente!

Evite prejuízos: limite os cupons de desconto

Descontos em excesso podem trazer prejuízos para o seu negócio. Por isso, é importante estabelecer algumas regras para aplicação:

  • Quantidade de uso: estabeleça quantas vezes o cupom poderá ser utilizado, de acordo com o tamanho do seu benefício.

  • Data de validade: a data para utilização dos cupons de desconto devem ser baseadas em suas estratégias. Além disso, estabelecer um prazo de validade cria um senso de urgência que estimula a compra — normal e por impulso.

  • Valor mínimo: determine o valor mínimo da compra para ativação do cupom. Por exemplo: se você oferece um desconto de R$ 10 para compras acima de R$50, você garantirá uma entrada mínima de R$ 40 no caixa e evitará prejuízos.

  • Categorias de produtos: pode ser utilizado para estimular a venda cruzada de produtos (crosselling). Por exemplo: ofereça cupons de desconto em suprimentos de informática para quem comprar notebooks.

Crie estratégias promocionais que levem em consideração quais formatos de cupons de descontos podem atrair mais clientes e trazer melhores resultados para o seu negócio. E não deixe de combinar alguns formatos de limitação para não comprometer a saúde financeira da sua empresa. E vale reforçar que o Clube de Promoções é uma ótima opção para atingir esse objetivo de maneira prática e eficaz!

Gostou deste artigo? Entendeu como cupons de desconto podem aumentar suas vendas? Então compartilhe o post nas suas redes sociais para que seus amigos e colaboradores entendam a importância dessa estratégia promocional. Baixe nosso e book com dicas simples de como aumentar suas vendas clicando aqui.

 

Funcionamento no feriado de Corpus Christi

Prezados clientes e parceiros, em decorrência do feriado de Corpus Christi, a seguir informamos:

 

SUPORTE TÉCNICO

Quinta-Feira – 15/06/2017 – Dia de Corpus Christi  – Não haverá expediente, atendimento através do nosso Portal de atendimento WEB – abertura de chamado;

 ÁREA COMERCIAL

Quinta-Feira – 15/06/2017 – Dia de Corpus Christi  –   Não haverá expediente;

 ÁREA FINANCEIRO

Quinta-Feira – 15/06/2017 – Dia de Corpus Christi  – Não haverá expediente;

 

Sexta-Feira – 16/06/2017 – Expediente em todas as áreas volta as suas atividades normais a partir de 08:15h.  

Ebook: Como Reduzir custos sem perder a qualidade!

 

Otimizar os processos de gestão em uma empresa é uma necessidade constante, mas que fica ainda mais aparente em momentos de dificuldade econômica. Nesse cenário, reduzir as despesas de manutenção do negócio mantendo a mesma qualidade nos serviços ofertados aos clientes é um desafio e tanto para os gestores…

Para receber nosso material faça o download grátis clique aqui.

 

Como a realidade aumentada pode ser aplicada no varejo?

Quem nunca teve pensamentos que misturam os mundos real e virtual? Os filmes de ficção estão cheios dessas ideias e acabamos sendo influenciados por elas, a ponto de imaginarmos como seria vivê-las no dia a dia.

Algumas estão chegando ao nosso cotidiano rapidamente. A mais recente é a realidade aumentada, que permite novos modos de interação entre o público e o varejo. Ela já está aí há algum tempo, mas foi pela tela do jogo PokémonGo que ela invadiu de verdade as nossas vidas.

O que é realidade aumentada?

Realidade aumentada é a tecnologia que permite que objetos virtuais interajam com objetos reais. Isso é possível a partir do uso de um aplicativo.

Como mistura o mundo real com a fantasia, a tecnologia possibilita maior interação e abre novas possibilidades na forma como executamos tarefas.

No caso do PokémonGo, quando a câmera do smartphone é ativada pelo jogo, os pokémons (que são objetos virtuais) aparecem sobre o cenário físico filmado e transmitido naquele momento. Assim, o jogador vê o monstrinho virtual como se ele estivesse ali, na vida real.

Ela depende de um software que interprete o sinal da câmera (e o objeto real) como referência. São usados conteúdos, ações e respostas predefinidos a cada interação entre os itens reais e virtuais. E ela pode mudar a forma como nos relacionamos com o mundo, inclusive as relações de consumo.

E qual o uso além dos jogos?

O principal objetivo é um só: melhorar a experiência de compra e criar uma relação diferenciada com o cliente. Ele pode, por exemplo, interagir com produtos, com a vitrine ou com o ambiente de uma loja mesmo sem estar fisicamente nela.

Vamos imaginar, por exemplo, uma compra no varejo. Você quer comprar uma saia, mas está em dúvida. Que tal, então, vê-la sendo usada?

A rede de varejo britânica Marks & Spencer faz isso já há alguns anos. A marca usa a realidade aumentada para que os consumidores vejam os itens de um catálogo ganharem vida com a ajuda de um aplicativo de celular. Estáticas no papel, as imagens transformam-se em vídeo publicitário na tela do smartphone.

Ainda no Reino Unido, a IBM se uniu ao Tesco (uma rede de supermercados local) e criou uma solução que ajuda o consumidor a identificar mais informações dos produtos: ele tira uma foto da gôndola e recebe dados como descrição do produto, especificações e opiniões de outros compradores.

A japonesa Shiseido usou a tecnologia em um espelho interativo, que permitia que as clientes vissem como as maquiagens ficariam em seus rostos, inclusive com a opção de trocar as tonalidades dos produtos.

No Brasil, o uso ainda é tímido

No Brasil, a C&A criou uma ação que permitia que os consumidores participassem de um tour virtual pela loja da marca no Shopping Morumbi, em São Paulo. Durante o passeio, o cliente podia conhecer a loja física e até adquirir as peças encontradas (e disponíveis) durante a visita diretamente pelo e-commerce da marca.

Já a Kriativos, que desenvolve software, usa a realidade aumentada para incorporar movimentos a desenhos em camisetas e canecas para permitir interação em 3D. Este é um bom momento para o uso da tecnologia, já que as formas tradicionais de marketing não atraem os consumidores como antes.

Apesar de ainda não ser empregada largamente, por desconhecimento ou falta de reconhecimento do seu valor, é bastante útil para simplificar o processo de compra: o cliente pode experimentar um sapato ou uma camiseta em casa, usando um aplicativo da loja e a câmera do seu smartphone.

Na onda do PokémonGo

Uma ideia interessante é aproveitar o sucesso do PokémonGo para atrair clientes até as lojas de varejo. Os monstrinhos são capturados nas ruas e isso é uma excelente brecha. Se a loja tiver uma PokéStop, é possível usar um lure (ele atrai pokémons por 30 minutos e, por isso, traz muitos jogadores para as proximidades).

Outras opções incluem oferecer cartões de recarga (para aqueles jogadores que precisam de muitos dados para se manter jogando), abrir o WiFi e oferecer acesso a tomadas.

Para saber mais sobre a Lumi Software e o que fazemos, entre em contato com um de nossos consultores clicando aqui.

Calendário de Promoções Lumi Scanntech – Mês de Junho

Venha participar das promoções regulares, organizadas e financiadas pelas principais industrias do Brasil, desenhadas especialmente para clientes participantes do Clube de Promoções Lumi Software!

Não perca tempo, entre agora em contato com um de nossos consultores, clique aqui. Caso já faça parte desse clube, aproveite as promoções incríveis para o mês de Junho!